sábado, 4 de fevereiro de 2012

De tanto ver triunfar as nulidades, de tanto ver prosperar a desonra,
De tanto ver crescer a injustiça, de tanto ver agigantar-se os poderes
Nas mãos dos maus, o homem chega a desanimar da virtude,
A rir-se da honra e a ter vergonha de ser honesto.

Rui Barbosa

Nenhum comentário:

Postar um comentário