sexta-feira, 4 de outubro de 2013

Ausência - Vinicius de Moraes

6 comentários:

  1. Vinicius é realmente um grande poeta.
    Existe neste maravilhoso poema uma abdicação tormentosa, porque sentir necessidade de deixar morrer em nós um amor é mais doloroso do que tentar mantê-lo vivo. No entanto o poeta precisa daquela luz, da vida daquela voz que ficará para sempre presença e não ausência dentro dele.
    "Mas eu te possuirei como ninguém porque poderei partir" fez-me lembrar Saramago quando afirma que "Gostar é provavelmente a melhor maneira de ter, ter deve ser a pior maneira de gostar".
    A ausência poderá fortalecer um grande amor, embora também possa fazer parecer uma pequena paixão algo de enorme. No entanto a ausência surge como um túnel sem fim. Para quem ama, a ausência do ser amado será sempre uma inevitável presença.
    Se uma ausência não levar ao esquecimento, estamos tramados!..;-)
    Adorei o poema!
    xx

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Longe dos olhos e perto do coração, então.

      Excluir
  2. Olá amigo Fábio, gostei do vídeo... este poema é muito belo, eu já havia lido em um livro que comprei deste grande poeta Vinicius de Moraes. Ótima escolha!

    Ps: amigo minha demora nas visitas, é porque estou com o tempo um pouco curto, comecei a estudar música e eu iria até fechar o blog por um tempo, porém vou tentar dar continuidade...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Faz uma forcinha , não nos deixa sem as tuas poesias.

      Excluir
  3. Boa noite, Murilo. Não analisarei o poema do Vinícius, apenas direi que ele tem uma força incrível e absurdamente tem importância na minha história.
    Sou apaixonada por ele, extremamente!
    Amo o poeta e praticamente toda a sua obra, amo também os sonetos que ele escreve, perfeitos em sentimentos!
    Parabéns pela escolha!
    Tenha uma semana de paz!
    Beijos na alma!

    ResponderExcluir
  4. Agradeço a você Pat, que o descobriu, peguei emprestado sem te avisar (rs...). Grande achado!

    ResponderExcluir