sexta-feira, 9 de agosto de 2013

Divagações Sobre um Dia de Chuva

Nesse domingo cinza e molhado,
Que deveria ser azul, civilizado.
Sem essas nuvens chumbo.

Mas essas nuvens também são do mundo,
Chumbo também é uma cor,
Cor de quem olha a existência
Com discrição e sem apego.
E parece não ter medo...

Prá esses, o frio não faz mal ao espírito,
E não incomoda o estar só.
Pois trazem, dentro de si, o próprio sol,
Um sol particular.

Fábio Murilo, 20.02.2011

42 comentários:

  1. Queria eu ter esse sol próprio, esse sol particular, admiro muito aos que tem, mas será que eles são capazes de senti?, ter emoções? . Me pergunto isso ao mesmo tempo que admiro, fico meio intrigado.
    Até mais. http://realidadecaotica.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu também não sei Renato, como é que se consegue. Mas tem gente assim. Dizem alguns, espíritos evoluídos, outros desestressados, alguns, menos condescendentes,os chamam de dementes, outros os explicam como traços de temperamento adquiridos desde a mais tenra idade em lares equilibrados. Admiro também quem os tem. Eu sou o temporal, a tempestade, a inquietude, o desassossego. Fazer o que? Sou...

      Excluir
  2. Gosto de ser aquele sol depois da chuva.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu também Milene. Inspira renovação, esperança, céu azul, vida. A chuva me faz mal ao espírito (rs...).

      Excluir
  3. Tudo que é civilizado me enche de receio... Mas confluo muito com esse teu poema, Murilo. Abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É a ditadura do "bom tempo", anunciada pela moça do tempo dos telejornais. Querem até padronizar o tempo, vesti-lo de terno e gravata. Ai vem os tsunamis, os Furacões Catrinas, as tempestades tropicais e mostra quem é quem mandar o tempo todo. Obrigado Fred.

      Excluir
  4. Que poesia interessante, Fábio!
    Estou há pouco tempo nesse "universo blogueiro"(se é assim que podemos chamar) e ainda não tinha visto um blog sobre poesias.

    Eu gosto da poesia pós-moderna onde não precisa ter um metrificação e tipos de rima para poder mostrar uma ideia, um sentimento.

    Ter esse sol próprio é algo bom! Eu acredito que todos temos, mas a maioria ainda tem que descobrir e muitas vezes precisa de um dia chuvoso ou muitos dias chuvosos para que possa descobrir.

    Até mais

    http://puzzlesolvemind.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. "Universo blogueiro" é um bom nome Pablo! Também costumam chamar de Blogosfera. Essa ausência de métricas, de rimas, os chamados "versos brancos" foi uma idealização dos poetas modernistas. Acho que deu mais liberdade. A rima, a métrica passou a ser opcional. Ter um sol particular? Deve ser bom certamente. Eu mesmo não tenho não. Meu céu é bastante instável (rs...),como a maioria das pessoas. Conheço gente que disse ter conquistado, depois de muita chuva, tal sol. Alguns parecem já ter nascido com essa predisposição, vamos dizer assim, e diariamente se dizem ensolarados, feitos saaras. Obrigado, até.

      Excluir
    2. Muito obrigado pela informação, Fábio!
      Gostei muito do teu blog, cara, e ficarei sempre acompanhando. Você posta regularmente?

      Eu gosto muito de literatura e de poesias!Você está de parabéns!

      Seu céu está bastante instável é? rsrsrs... É verdade, cada pessoa é diferente, mas é bem interessante essa questão!

      Até mais.

      Excluir
    3. De nada amiguinho. Toda Sexta-Feira mantenho atualizado, pode passar por aqui, será um prazer. Também me comprometo a te fazer visitas regulares. Apareça.

      Excluir
  5. Ter um sol dentro de si e ainda por cima num domingo! Nem consigo imaginar rsrs


    Blog Bruna Morgan|Universo em bolha de tinta

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E imagina se todos os dias fossem domingo! Ter um sol particular em casa pra se bronzear nos dias de chuva, prá acende-lo como uma lâmpada quando fosse noite... Legal! Não tinha pensado nisso. (rs...).

      Excluir
  6. Bom dia amigo Fabio.. agradecido sempre das visitas.. caro amigo mestre ainda não rsrs sou apenas um lapidador que segue os mestres.. Aygusto dos anjos.. e todos os grandes da poesia..
    sobre tua poesia.. tem muita vida sempre.. tua linguagem é muito sublime.. mas falando de domingo e chuva rsrs bah nem me fala que aqui no sul tá dureza e além disso tem o frio e vai saber se não vem a neve de brinde amanhã.. eu peno nesse frio lindo dia abração

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Poxa nunca vi neve. Nem em sonho,talvez eu sonhe se passar o resto do dia pensando em neve. Aqui no nordeste, mais precisamente, em Recife, acabei de chegar do centro, tava um solzão danado, apesar de estarmos ainda no finzinho do inverno. Saudações polares Samuel.

      Excluir
  7. Feliz daquele que até mesmo no céu nublado consegue enxergar beleza.
    Linda poesia Fabio.

    Beijos

    ResponderExcluir
  8. Gosto dos dias nublados em que o cinza pinta o céu com um tom indeciso (será que o tempo vai abrir ou vai cair um pé d'água?). Gosto do friozinho e da chuva fina que cai, garoa, e me faz sentir aconchegado. Os dias de chuva podem parecer tristes, mas só pra quem ainda não aprendeu a lidar com a própria companhia. Grande abraço, admiro seu trabalho imensamente.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu não Senna, tão dinâmico que tem até nome de corredor,gosto de sol mesmo. Sem sol eu me sinto só duas vezes. Sou fraquinho.

      Excluir
    2. Deveria se sentir igualmente bem no sol ou na chuva, uma vez que a luz do sol jamais será maior do que a luz que emana de dentro de você. O sentimento vem de dentro. Abraço

      Excluir
  9. Existe um sol que mora dentro de nós, unicamente nosso, mas cujos raios podem transbordar para os que nos rodeiam, e que bom que não dependa da meteorologia para brilhar.
    Encontrar-nos connosco a sós é condição para que possamos estar verdadeiramente com os outros quando de nós saímos.
    Tal como o teu poema,para mim todas as cores têm a sua beleza, e além disso gosto da chuva...você não gosta...?!! Como costumo dizer, devemos deixar-nos molhar pela chuva, convictamente...:-)
    Não gosto é do frio.
    Mas, frio?....Que frio?!...A tua poesia é um bálsamo para mim. Aquece-me a alma.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Já ouvi falar dessa "solidão positiva" Laura, fui me certificar na internet e encontrei isso: "Solidão é a ausência do outro. Solitude é a presença de si mesmo...". Quanto a chuva Laura... Eu gosto de um solzinho mesmo, rs... como um réptil de alma fria preciso de sua energia. Agora são 13:52, tá um sol ameno, quase de final de tarde. Ainda estamos no finalzinho do inverno, em pleno verão, nesse quarto em que agora estou sentado vira uma sauna, impraticável ficar essa hora. Poxa.... Minha poesia é tudo isso?! Que responsabilidade! Que fosse apenas uma estrela cadente que, riscando o céu rapidamente, quase não é notada, uma brasa, a esfriar no vento, já me serviria de alento. Mas, prá você, é um balsamo que além de odor, tem calor, poxa... Obrigado pelas gentilíssimas palavras, Laura.

      Excluir
    2. Aqui são 19h, continua muito calor. Geralmente o Verão é quente mas neste fim da Europa, o vento costuma soprar forte. Hoje nem uma ligeira brisa...claro que prefiro o sol em relação à chuva, mas agora apetecia mesmo era um chuvada!
      Fica-lhe bem agradecer, mas você realmente escreve tão bem, e é uma pessoa com valores, coisa que admiro. Um homem tem cabeça não apenas para por um chapéu, mas também para pensar... Além disso gosta de conversar, trocar opiniões e aprender, eu também sou assim, gosto de aprender todos os dias.

      Excluir
  10. Olá Fabio Muirilo,
    Me lembrou uma poesia minha que diz::

    Sou as lágrimas da tempestade
    Com o choro de trovão,
    Sou quem te nega um olhar
    Mas te entrega o coração.

    Sou o sol que vem da noite
    Que ficou sem as estrelas..
    Sou o dia amanhecendo
    Sou o raio sou açoite.
    E eu sou assim
    Linda poesia gostei muito.

    Beijos..

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bela poesia Garota Dourada. Aquele comentário que eu fiz também na sua poesia é uma poesia minha, do tempo das "paixonites"! (rs...). Gostou muito?! Achei bem parecida com você, com seu jeito ensolarado. Obrigado, beijos.

      Excluir
  11. Oi Fabio,
    Eu ainda não conhecia o seu blog, mas como eu também sou um grande fã de poesia vim te visitar e me impressionei com o que vi, tudo muito bem feito, e essa poesia então?, maravilhosa.
    Já estou te seguindo. Passa lá no meu blog e se gostar me segue de volta. =)
    Abraço...

    -Palavras Tóxicas-

    palavrastoxicas.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Lucca, obrigado. A gente faz o que pode, o mínimo de asseio na casa, pra ficar uma coisinha decente.

      Excluir
  12. Parabéns por mais um poema lindíssimo! Esse sol particular deve estar presente em todo mundo, mas deve ter algum tipo de receita secreto para fazê-lo brilhar. Espero encontrá-la. Afinal, chumbo também é uma cor.
    Boa semana!
    http://literallypitseleh.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Alemãzinha! Quase que eu ia ao teu Blog ontem! Fiquei no quase. Estava falando, ainda agora, com uma pessoa que disse que todo dia acorda feliz, que da graças a Deus por mais um dia pelo sol maravilhoso. Acho que tem gente que já nasceu assim, outros aprendem com a vida, nas adversidades, Deus a livre, se souber de algum curso melhor pagar (rs...) ou descobrir a receita, me avisa. Eu não sei como me classificar. Acho-me melancólico. Sou por demais preocupado com o tempo e espaço, com o aqui e agora, com o melhor jeito de a aproveitar vida, e equacionar o tempo, as horas. Vi num livro: "O cachorro só é feliz porque não pensa na felicidade", um pouco espirituoso, mas é verdade. Uma boa semana pra você também, de boas gargalhadas.

      Excluir
  13. A solidão não incomoda pra quem gosta da própria companhia!

    Lindo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É isso Nathalia, temos que nos bastar primeiro. Obrigado pela visita.

      Excluir
  14. Belíssimas palavras!..
    De fato, há pessoas que possuem dentro de si este "sol particular", pois são de capazes de enxergar cores até mesmo num dia cinzento, tal como descreveste no poema..
    Mas eu particularmente gosto de dias frios e chuvosos, acho-os inspiradores.

    Obrigada por visitar e comentar em meu blog.. seja sempre bem-vindo por lá. Um abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sua natureza intimista, e eu a admiro por isso. Respeitosamente, acho-a fascinante. Obrigado Vane.

      Excluir
  15. Adorei conhecer o teu blog Fábio, suas poesias emanam uma simplicidade fascinante. Nada melhor que ter um sol particular para resplandecer o cinza da humanidade!

    Abraços, seguindo aqui *)
    http://www.revolucaonerd.com/

    ResponderExcluir
  16. Sobre um dia de chuva: o olhar faz a curva.



    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Simples assim. Dizem que alguns animais vêem em preto e branco, alguns seres humanos também. Bem observado Cris.

      Excluir
  17. Acender a própria luz! Mais que colorir, saber iluminar a vida!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Digo nada não, para não manchar a pérola do seu comentário, Poetiza e Filosofa Aline. Perfeito.

      Excluir
  18. Respostas
    1. Jade! Por onde tem andado?... Obrigado pelo comentário. Bom saber de você.

      Excluir