sexta-feira, 23 de agosto de 2013

Acontecência

Quero viver a todo custo, a todo susto,
Morrer de ansiedade querendo a saciedade.
Melhor que não ter sido.
Que a adrenalina seja nitroglicerina,
Queimando nas veias, emoção pura.

Ou se morre de tédio, ou se vive estressado,
Não tem jeito, prá morrer estamos fadados.
A vida só vale pela emoção.

Qual a função das pedras, ensimesmadas,
Criando lodo de tão paralisadas,
Enfeitar o chão?

Tudo na vida vale à pena,
Horror é não fazer nada, é o nada.
É não acontecer, quando se poderia ser,
E se arrepender do que deveria ter sido.

Fábio Murilo, 07.06.2012

47 comentários:

  1. ..........................
    "Tudo na vida vale à pena,
    Horror é não fazer nada, é o nada.
    É não acontecer, quando se poderia ser,
    E se arrepender do que deveria ter sido."

    ADOREI!!!!!!!!!!!!!!!!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olha, quem eu vejo aqui, a alegria em pessoa. Por coincidência, tava lendo ainda agora um comentário seu num Blog amigo. Crista, cristalina.

      Excluir
  2. Sim, onde há movimento, há vida, energia que flui, transcende, transforma e percorre os caminhos que iremos trilhar.

    Bjos!

    ResponderExcluir
  3. Fabio,
    Gostei muito do seu poema e lembrei-me de FP:""Há um tempo em que é preciso abandonar as roupas usadas, que já tem a forma do nosso corpo, e esquecer os nossos caminhos, que nos levam sempre aos mesmos lugares. É o tempo da travessia: e, se não ousarmos fazê-la, teremos ficado, para sempre, à margem de nós mesmos."Eu sou ousada, hahaha.
    Beijo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sei disso Garota Dourada. E você diz isso brincando! "Dona do Carnaval".

      Excluir
  4. Você me arrebatou logo no primeiro verso, man.

    ResponderExcluir
  5. Olá Fábio, vim conhecer seu cantinho...
    Amei sua poesia, pois me lembrou de Fernando Pessoa, sendo ele um dos meus autores preferidos, talvez pela doce melancolia em seus versos...

    Beijos! Fernanda Oliveira

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Fernanda, sinto-me honrado por achar que lembrei essa estrela inalcançável, a mil anos luzes, poeta único, incomparável que não se bastou em si próprio cujo talento e poesia eram tantos que transbordou e se transformou em vários. Nem ele se compara a si próprio. Também sou admirador do ícone lusitano.

      Excluir
  6. Estimado, Fábio Murilo.

    O seu poema, é um tecer de Vida.
    E tecendo a Vida, sonhamos e seguimos. É a contemplação do TODO.
    Desejo-te, um fim de semana, agradável.
    Abraços.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Gostei do "tecer". E isso ai, de repente a vida é uma colcha de retalhos. É uma surpresa. São momentos. É o vai e vem da maré. Obrigado José Maria, bom final de semana prá você também.

      Excluir
  7. A vida precisa por vezes que arrisquemos, que nos testemos, pois temos em nós forças que estão tão sonolentas devido a tanto tédio, que incorremos no perigo de morrer sem ter vivido.
    É a superficialidade das coisas que nos torna a vida vazia, por isso mergulhemos nas profundezas, vivamos a vida com paixão, e já que toda a paixão é um exagero de sentimento, "exageremos"!... Como você diz, "a vida só vale pela emoção".
    Já dizia F. Pessoa : "tudo vale a pena se a alma não é pequena".
    Outro grande poema, na linha de excelência que já nos habituou!
    Adorei!
    xx

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Dizer mais o que Laura. Diante de sua explanação tão densa, tão verdadeira, faltou-me maiores argumentos, o que responder. Dizer mais um que? Obrigado, você é uma dama.

      Excluir
  8. Aproveito para convidá-lo a opinar na minha pesquisa de opinião sobre amizades virtuais.

    Abraços,
    http://www.revolucaonerd.com/

    ResponderExcluir
  9. '' Ou se morre de tédio, ou se vive estressado,
    Não tem jeito, prá morrer estamos fadados.
    A vida só vale pela emoção.''

    Tens toda razão.
    Comparecer aqui sempre vale o dia.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oiiii!!! Poetisa Gaucha!!! A reciproca é verdadeira, ganhei o dia. Valeu Guria.

      Excluir
  10. Boa noite Fábio.. gostei do tema abordado e jogo de palavras.. melhor a gente não se estressar não se não os cabelos pulam da cabeça e não voltam mais rsrs linda noite abração garoto

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boa noite Samuel. O problema é nos defender do estresse ameaçando nossos cabelos. (rs...).

      Excluir
  11. Energia maravilhosa, Fábio. Parabéns, beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fiz num momento bom, de excitação vital. Tomei uma decisão, dei a cara a tapa. Fiz o que achava justo, o que deveria ser feito, o que me alegrava o coração. Ficou o espanto inicial das coisas inusitadas, como o meteoro que caiu na Rússia naquela manhã normal. Com os dias deixaram-me um pouco arranhado. Mas me orgulhoso de feito, não me arrependo, não fiquei devendo nada a mim mesmo. As pessoas não hipócritas, falam as coisas da boca prá fora, poucos tem a gloria de ser elas mesmas. Bom domingo Shiley e uma semana cheia de energia e boas oportunidades.

      Excluir
  12. Bom dia, Fábio. Antes de qualquer coisa, preciso dizer que adoro as suas visitas, muito mais os seus comentários.
    Este último, fez eu pensar na música do Guilherme Arantes.
    Você escreveu a letra que eu vivo a pensar.
    Há quem diga que o recomeço, o zerar e recomeçar pode dar certo, mas acredito que "os remendos pegam mal".
    Seria bom que isso não ocorresse, enfim...
    Quem sabe a luz apareça e diga o que fazer, quem sabe?
    ------------------------------------------------------------------
    O seu poema é belíssimo, diz exatamente que não devemos nos paralisar face aos movimentos da vida!
    Do que adiantará ficarmos na inércia, não vivermos?
    O arrependimento por não ter feito alguma coisa da nossa existência, é um dos piores tipo de arrependimento, que podemos carregar, de tão pesado, chega a nos encurvar.
    Que possamos sair desse estado de letargia e viver intensamente seja o que for.
    Obrigada pelo carinho!
    Tenha um domingo abençoado e de paz!
    Beijos na alma.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também adoro as suas visitas e seus comentários inteligentes, gentilíssima Poetamiga. Foi a primeira coisa que pensei, nessa música de Guilherme Arantes: taças, amores desfeitos... E verdade Patrícia.Deve ser um dos piores arrependimentos, todos nós estamos sujeitos. É se policiar, ficar atento. É duro um dia se arrepender de ter deixado de ter vivido alguma situação, protelado uma oportunidade feliz, ou dispensado, com medo do que o vizinho dissesse, com medo do que as pessoas pensassem, com medo, enfim, travado por um pudor exagerado. A vida é sua, como se diz: ninguém paga suas contas. Viver é um exercício intransferível, é uma aventura pessoal. "A oportunidade é um cavalo selado. Quando ele passar monte!" –Paes Mendonça. Sinta-se beijada também na alma, bom domingo.

      Excluir
  13. - gosto quando os autores escrevem sobre a dádiva da vida.
    não há nada mais honesto e sublime do que fazer a vida valer a pena.

    http://www.capheina.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É nossa matéria prima, é a nossa razão de ser. Luis Gustavo.

      Excluir
  14. Bom dia, Fábio!

    Visualizei seu blog, a partir de um outro, portanto é a 1ª vez, que passo aqui.
    Nada melhor do que lhe fazer uma visita e apreciar o que escreve, que é bem diversificado e com muita estrutura.

    Aquele menino lindo, da foto, escreve muito bem para a idade, que ali revela. As respostas aos comentários que recebe, em minha opinião, são bem melhores e mais completas que os próprios comentários. Você sabe muito bem se entrosar com as palavras. É o que se chama, poder de palavra, ou melhor, Oratória.

    Esse poema, "Acontecência", (essa palavra não existe no português, de Portugal) é simples e complexo, simultaneamente.

    Ele é uma cogitação sobre a vida, sob a forma de elegia e também de interrogação. Fernando Pessoa e seus heterónimos, escreviam desse jeito, e punham, em causa quase tudo. Os poetas são assim. Se questionam e NUNCA encontram uma resposta para suas perguntas.

    VIVA A VIDA, A SUA VIDA, COM ADRENALINA, PORQUE SÓ VIVEMOS UMA VEZ.

    Sou portuguesa, de Lisboa, e tenho dois blogs. Meu post mais recente se encontra no "Luzes e Luares". Se pretender me visitar, terei muito gosto, em recebê-lo.

    Linda e profícua semana.

    Um beijo da Luz.

    PS: sabe que para deixarmos comentário, aqui, em seu blog, temos de fazer VERIFICAÇÃO DE PALAVRA E NÚMERO?
    Se é sua opção, tudo bem. Caso desconheça, isso se pode alterar, retirar, caso pretenda.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Poxa!... Deixou-me extremamente lisonjeado. Tudo que falo é espontâneo. Recebo excelentes comentários como o seu também, recebo e devolvo o carinho. Aprendo muito, saio acrescido, é bem gratificante essa interação. Essa troca de experiências, de vivências, de opiniões. Essa palavra "Acontecência", é um neologismo. Poder de palavra, oratória, ninguém tinha me dito isso antes não, nunca reparei, obrigado.
      Fernando Pessoa, é um poeta originalíssimo, criar heterônimo com personalidade próprias, escrita pelo mesmo Pessoa, digo pessoa, foi coisa de gênio. Gosto de responder e agradecer também, obrigado Luz.

      Excluir
  15. Horror é não ser nada ou não fazer nada do que se tem vontade.
    Até os erros cometidos na vida são bons e fazem parte, há uma beleza profunda em viver.

    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. "Há uma beleza profunda em viver". Gostei disso menina. As coisas não cometem erros, não são, bom é ser. Obrigado Dani.

      Excluir
  16. "Tudo na vida vale à pena,
    Horror é não fazer nada."

    Uau! Bravo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado pelo entusiasmado comentário Nina. Mas espontâneo impossível! (rs..).

      Excluir
    2. HAHA... Gostei muito do seu escrito e quando eu gosto eu realmente empolgo...rs

      Bom, infelizmente, eu ainda não li "Feliz Ano Velho", mas pelos seus comentários a respeito já coloquei na minha lista de "livros para comprar". Fiquei curiosa pra ler.

      Sobre o "Ausência" acho que realmente vale a pena ler, pois é o tipo de leitura que te faz ver a vida de outra forma.

      Abraços,
      Nina

      Excluir
    3. Leia todo mundo que leu gostou, não é a toa que foi bester seller. Mas você não é todo mundo você é a Nina. Tire suas próprias conclusões, depois vou querer saber o que achou. Vou colocar Ausência na minha lista.

      Excluir
    4. Verdade! Estou doida pra ler, pena que a minha listinha não é tão "inha" assim...rs.

      Bom, estou fazendo uma promoção no meu blog do livro "Ausência". Participe. :)

      Abraços,
      Nina

      Excluir
  17. Fantástico ! Assim deve ser a vida ,cheia de emoção e adrenalina .Viver no morno não tem graça .
    Beijos :)

    http://poemadecadadia.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Laila, menina esperta! Gosto tanto de tu. E na sua idade isso é moleza. Faz isso sem saber, nem sentir.

      Excluir
  18. E se arrepender do que deveria ter sido é a sina de quem teme e se limita.
    Eu li seu texto com um baita sorriso no rosto, acho que essa foi a sensação que ele me trouxe, de felicidade. Porque? Hum... coisas que vivi, reconhecendo nas linhas do teu poema coisas minhas, coisas que disse e senti.
    És ótimo Fábio!
    Abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom Nato que o texto tenha te alcançado. E tenha trazido tão gratas lembranças. Cumpriu seu objetivo. Fico feliz, realizado. Abraços.

      Excluir
  19. Você me surpreende cada vez mais, Fábio. Você escreve absurdamente bem, lembre-se sempre disso. Acho que é o que eu estava precisando ler, afinal, "a vida só vale pela emoção".
    Com um poema desses, é até pecado falar o tanto de porcaria que eu costumo, só saiba que desencadeia em mim um tanto enorme de sentimentos.
    Se cuida!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Poxa Alemãzinha... Obrigado. Como não lembrar. Não sei se sou, ou mereço tanto. Que bom que este despretensioso poema tenha melhorado seu momento, não sou nenhum Paulo Coelho, polêmicas à parte, tenho até algumas coisas dele. Que "porcarias" você se refere? Sem nenhuma rasgação de seda gratuita, nem obrigação de lhe devolver as gentis palavras, você só escreve pérolas, suas resenhas são apaixonantes, adoro ler suas opiniões, suas conclusões sobre determinado livro. Já lhe disse que você devia ir mais além e tentar, não, você não precisa, já está pronta, fazer literatura, seu próprio livro. Em minha opinião tem grande potencial, tem estilo agradável, é um talento adormecido. Isso é, se já não tem alguma coisa de sua autoria na guardada. Muito me honra suas visitas, faço questão. Agradece esse fazedor de versos brancos, a opinião de quem analisa com muita propriedade clássicos e escritores de verdade.

      Excluir
  20. Adorei o poema, sim tudo na vida vale a pena, até mesmo as dores e sofrimentos, capazes de nos fortalecer e fazer-nos crescer!

    Abraços,
    http://www.revolucaonerd.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado Victor. Poucos falam da dores e sofrimentos com essa naturalidade e maturidade. É meio esquisito e doloroso certos métodos, mais pior, ou melhor, que ensinam. Do tempo da minha avó: "Gato escaldado sente medo de água fria".

      Excluir
  21. "Ou se morre de tédio, ou se vive estressado,
    "Não tem jeito, prá morrer estamos fadados.
    A vida só vale pela emoção" Adorei isso!
    O final me lembrou Pessoa "Tudo vale a pena quando a alma não é pequena"
    Gostei muito do seu espaço, você escreve muito bem!
    Um Abraço.

    http://bellebueno.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  22. "Morrer de ansiedade querendo a saciedade." - #fabiomelhoresquotes
    Rs
    Demoro pra atualizar o blog e fico com saudades desse moço que me fez gostar de poesia.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Poxa eu consegui fazer isso. Grande conquista! Obrigado Mari.

      Excluir