sexta-feira, 2 de agosto de 2013

A Casa de Pequenos Cubinhos

8 comentários:

  1. Desconhecia este filme de animação tão interessante e poético.
    Por um lado, o problema recorrente da subida das águas, o que faz com que este homem, já de idade avançada tenha que continuar a por sempre mais pedra sobre pedra, fazendo subir a sua casa...
    Muito poético, porque ao mergulhar nos andares inferiores, todas as memórias lhe surgem tão belas e vívidas!...A família, a progressiva construção da casa...O que me emocionou foi esse mergulhar nas profundezas das recordações.
    Ai vida! Que tudo nos dá e tanto nos vai tirando...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Achei também interessante Laura, igualmente desconhecia. Descobri pro um acaso num site. Uma achado interessante. Como você disse: sensível e poético, dispensa as palavras.

      Excluir
  2. Que metáfora maravilhosa!

    Até postei no fb :)

    Valeu pela dica!!!

    beijos

    ResponderExcluir
  3. Esse curta é mesmo belíssimo! Lembro quando - merecidamente - faturou o Oscar...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Foi? Bom é falar com caras bem informados. Obrigado. Merecido, concordo.

      Excluir
  4. Já conhecia esse curta, Fábio. É muito lindo e tem um enorme sentido metafórico, de mergulharmos no âmago de nós mesmo em busco do que fomos e do que queremos ser. Os traços e o estilo do desenho me lembrou um outro. Talvez você conheça, se chama "Father and Daughter": https://www.youtube.com/watch?v=e10dY07KBMk

    Bjos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Da sétima arte você conhece tudo Larissa. Também curto um bom filme, um curta como esse, poesia em movimento, soube que premiado pelo colega acima. Sua descrição foi perfeita, você entende da matéria. Obrigado pela visita e pela dica, vou conferir.

      Excluir