sexta-feira, 18 de maio de 2012

AOS MESTRES COM DESRESPEITO

Dizem que meu povo
É alegre é pacifico.
Eu digo que meu povo
É uma grande força insultada.
Dizem que meu povo
Aprendeu com as argilas
E os bons senhores de engenho
A conhecer seu lugar.
Eu digo que meu povo
Deve ser respeitado.
Como qualquer ânsia desconhecida
Da natureza.
Dizem que meu povo
Não sabe escovar-se.
Nem escolher seu destino.
Eu digo que meu povo
É uma pedra inflamada
Rolando e crescendo
Do interior para o mar.

Alberto da Cunha Melo


Nenhum comentário:

Postar um comentário