sexta-feira, 20 de setembro de 2013

Ao Grande Enigma

Onde estão os mártires da fé;
As crianças sertanejas
Prematuramente mortas;
Os jovens soldados, que não voltaram,
Conduzidos como um compacto aríete
À loucura da guerra;
As vítimas de Hiroshima;
Os passionais kamikazes;
Os revolucionários
De olhos fixos e carne aberta,
O corpo posto em holocausto...

(Pergunto a cósmica harmonia,
Ao balé dos astros...).

Fábio Murilo

28 comentários:

  1. Fábio ,não posso responder a estas questões ,mas compartilho das mesmas dúvidas que você .E pergunto mais ,quantos ainda não morrem em situações bem semelhantes ? Acredito que existam muitos Hitlers por aí ainda .
    Abraços .

    http://poemadecadadia.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ninguém pode responder com certeza Laila. Mas certas questões me angustiam, injustiças gritantes. Seres natimorto, taciturnos. Nos questionamos desde que nascemos: De onde viemos? Prá onde iremos? Qual o propósito da vida, terá algum, ou morreremos sem propósito. Uns tem uma vida longa, outros não tem; porque? Que sorte de alguns! Uns são ricos outros não; uns tem uma visão privilegiada pros negócios, chamado "dom", "tino comercial", sem terem feito curso superior de economia, nem administração, onde põe a mão, ou o dedo vira ouro, feito Midas, outros são estúpidos, até sem juízo, qual o propósito dessas vidas, dessas desigualdades. Uns são Hitler, pisou milhares de Judeus feito baratas, e ai como fica, como ficou, outros são Cristo, Madres Teresas, Gandhis, Che Guevara que devotam sua vida pelo próximo, são mortos, sem esperarem nada, e uns ainda são pegos prá Cristo, são muitas questões... A vida não comporta a própria vida.

      Excluir
  2. Esse é um dos grandes enigmas de sempre, uma pergunta a que os astros não conseguem responder.
    O Homem evoluiu coisa nenhuma enquanto Homem, apenas técnica e cientificamente, e mesmo neste aspecto existe maior interesse em tecnologia de guerra do que na cura de certas doenças, porque isso não convém aos interesses das grandes farmacêuticas. Tudo é negócio e as guerras são sempre motivadas por ambição e ganância, têm sempre na sua base não um questão de justiça ou de instauração de democracia como os seus mandantes apregoam, mas um interesse económico ou de apropriação de território.
    Lançam bombas sobre alguém, saqueiam, matam e estropiam, violam mulheres, a seguir vestem-se de suposta solidariedade internacional e recebem uma ou outra criança estropiada para lhes proporcionarem membros artificiais nos seus desinfectados hospitais de tecnologia de ponta. Típico de países agressores como Estados Unidos e Inglaterra.
    Há muito tempo desisti de tentar compreender o quer que seja neste mundo de crueldade e loucura.
    Quando uma qualquer criança morre num campo de concentração ou debaixo do fogo de uma guerra que ela nunca chegou sequer a fazer ideia do que seja, é a própria Humanidade que com ela desaparece naquele instante.
    Gostei muito do teu poema Fábio.Fiquei até emocionada , e fez-me lembrar do tema "Rosa de Hiroshima" cantado por Ney Matogrosso, acho que uma letra do V. de Moraes.
    xx

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ironicamente Laura, dizem que a humanidade evolui muito falando, tecnologicamente, e porque não espiritualmente, nesses períodos de guerra, é um período de crise. Não que a guerra seja um mal necessário, longe disso. Mal é fato, por exemplo, que a tecnologia móvel (Aparelhos Celulares) surgiu na segunda guerra, Computadores, A Internet, essa mesma por qual agora estamos nos comunicando, também, GPS, as inocente Câmeras Digitais, pasmem, Controle de Tráfego Aéreo, Produção em massa de antibióticos, Serviço de ambulâncias, Panela de teflon, Leite condensado, (ver links) etc... Parar por que já tou angustiado. Agora você falou de uma coisa que me deixou mais preocupado que saber desses fatos passados: "existe maior interesse em tecnologia de guerra do que na cura de certas doenças, porque isso não convém aos interesses das grandes farmacêuticas". É isso já desconfiava, do porque de tantos testes. Anuncia-se a descoberta de uma droga pra determinada doença significativa e nunca mais se ouve falar, a cura é o fim. A saúde é um grande negócios que o digam os Planos de Saúde. Mundo triste em que sobrevivemos.

      Sites Pesquisados:
      http://www.tecmundo.com.br/tecnologia-militar/34671-8-tecnologias-inventadas-para-a-guerra-que-fazem-parte-do-nosso-cotidiano.htm

      http://www.moscandonaweb.com.br/2013/02/10-invencoes-que-nasceram-durante.html

      http://www.historiadetudo.com/celular.html

      Excluir
    2. Talvez porque essa tecnologia toda fosse muito importante para a indústria da guerra, não só é claro, mas também... boas comunicações são importantes para montar "boas" operações de guerra!....O próprio leite condensado e depois pasteurizado foram importantes para alimentar soldados... Mas não adianta ficar angustiado, Fábio, só nos martirizamos e as guerras e o grande avanço da ciência continuarão, embora sempre mais numas áreas do que noutras.
      Ah Fábio você arrasa-me com tantos links!...:-)
      xx

      Excluir
    3. Bom raciocínio Laura, como sempre. Por tabela, tecnologia da guerra serviu para os tempos de paz. Menos mal. Ô desculpe Laura, por tantos links, foi por você não, eu sei que você acredita em mim (rs...).

      Excluir
    4. LOL! E é verdade mesmo, eu acredito em si, como também sei que acredita em mim. Mas é engraçado que perco-me sempre um pouco e fico sem saber em que altura foi inventado o quê, portanto às vezes um link dá jeito...:-)

      Excluir
    5. Na duvida é prudente, Laura, obviamente, sempre afirmar as coisas embasado, prá não se encher de confusão e passar por tolo. Só eles tem a certeza absoluta que sabem, que são os donos da verdade.

      Excluir
  3. E aqueles que saíram essa noite e talvez não voltarão? E de quem é a culpa?

    Fábio, você sempre nos surpreendendo com suas poesias...
    Por isso digo, a poesia continua viva...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sei não, continuo perguntando a cósmica harmonia, ao balé dos astros... Não falo só em culpas, generalizo. Disse noutro canto: "A vida merecia ter sobrevida, é muita pouca vida prá tanta ânsia, prá tanta inconstância desprevenida. Muita relutância em ser vivida. A vida não comporta a própria vida”. Tenho, embora não seja filiado a nenhuma religião, uma visão espiritualista. Você é uma moça saudável de uma inteligência acima da media, graças a Deus, mas por outro lado existem seres imbecilizados, criaturas em estados vegetativos, mas não são, são humanos, entretanto, aprisionados em seus próprios corpos. "E na vida a gente tem que entender que um nasce pra sofrer enquanto o outro ri...", diz Tim Maia, fácil quando se está do outro lado. "E aqueles que saíram essa noite e talvez não voltarão? E de quem é a culpa?”Não existe culpa existe a morte, que não culpa ninguém , só quer uma desculpa, dizem. O fim, o desperdício de uma linda estória, de uma mente brilhante como a sua, de tantos projetos de vida, de quem leva a vida a serio e não apenas passa por ela, feito um ser irracional, que não sabe o que é dor, nem tem noção do tempo, nem consciência de sua finitude, tem essa vantagem. Qual o propósito de existirmos então, de sermos éticos, seria uma estúpida perca de tempo: “Porém eis aqui gozo e alegria, matam-se bois e degolam-se ovelhas, come-se carne, e bebe-se vinho, e diz-se: Comamos e bebamos, porque amanhã morreremos” (Isaias 22.13). Prefiro o benefício da dúvida, a possibilidade do céu , do paraíso, sei lá, da continuação da vida, de uma explicação prá tudo. Obrigado Menina Notavel.

      Excluir
  4. Olá meu caro poeta Fabio, puxas a ponta do iceberg das dores humanas, do que temos e não queremos, não concordamos, mas está aí para quem quiser ver, e me assusta muito, pois vou acumulando estas dores, que são minhas, tomo para mim, faço parte disso e sofrerei as mesmas consequencias de todos...hoje (segunda) pela manhã contabilizava as desgraças do final de semana, aqui no RS recorde de mortes em feriadão nas estradas, em SP uma cidade é varrida pelo vento, SC está debaixo dágua, mortes e mais mortes no RJ ...das guerras que estamos sempre a um passo, vide Siria, a seca no Nordeste, as crianças, as crianças meu Deus...meu poeta, e a pior de todas as dores,a do meu coração, porque tudo de mim parte dali, e tudo entre por ali também, ok, o cérebro tem sua importância, nosso corpo humano é perfeito, como dizia, mas meu coração que se divide nas dores do mundo e nas dores de minha alma (tou divagando rs). Caro poeta obirgado por me trazer à tona, estou num mergulho profundo com este meus 30 dias sem postar, talvez eu nem consiga mais, enfim...mas sempre terei poemas aqui para desvendar mais um pouco minha profundas dúvidas e dores, e amores també,.
    ps. Meu carinho meu imenso respeito e meu abraço.
    ps. Muito Obrigado por teus comentários em meus dois últimos posts, foi importante demais para mim

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Entendo meu caro Jair, e como lhe entendo. São questões sem respostas óbvias, só conjecturas. Questões aparentemente sem sentido. Gente querida, de repente, arrancada do nosso convívio, hoje vivo daqui a pouco morto, como um aborto adiado, tardio. E tudo se acaba, mas nada, se apaga, como a lâmpada do quarto, saímos de cena abruptamente, baixam as cortinas, sei não, mas eu acho que a vida nos deve uma satisfação. Quanto aos 30 dias de expiação que te impuseste, recorro a Freud: ”Somos feito de carne, mas temos de viver como se fôssemos de ferro”. Não seja tão duro consigo mesmo. Digo isso mais também sou assim, vivo me martirizando, como eu comentei no teu blog, por um vacilo, por uma oportunidade qualquer perdida, oportunidades são tão raras meu Deus, nesse mundo, desperdiçadas é um crime! Que ódio! Fico repetindo o dia todo esse mantra do infortúnio. Mas nada do que uma boa noite de sono, ou de insônia vai lá, não resolva, como diz o povo: "Não adianta chorar o leite derramado". Volte a postar, não seja tão cruel consigo nem com todo mundo. Vou cobrar, heim... (rs...). Vou deixar esse link não sei se será de algum proveito, esse cara é tranquilão, do jeito que ele fala tudo parece tão fácil, muita paz! : http://www.youtube.com/watch?v=nIOts0hHfTc

      Excluir
  5. A guerra...
    Maldita, sem vencedores... Na melhor das hipóteses, apenas um bom negócio. No entanto, quantas coisas belas surgiram neste período, especialmente no ramo da arte, não?
    Amei a poesia, não tenho palavras para descreve-lo.
    Todas essas coisas que leio, sobre a dor e desgraça humana, de uma maneira mórbida me trazem uma esperançazinha "Mesmo na dor, existe beleza" E embora as coisas belas venham em sua maioria serem consideradas inúteis, ainda existe maior sentido em vivenciar e sentir a beleza dessas inutilidades do que morrer em batalha.
    Viajei '-'

    Um abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Viajei foi no seu comentário Belle, que menina esperta! Realmente alguns lucram com a guerra (ver resposta acima ao comentário de Laura Santos) e quem faz a guerra não via prá ela. Obrigado.

      Excluir
  6. Boa noite Fábio.. a bomba e Hiroshima não foi para o Japão foi para o mundo.. se todos nós fossemos mais positivos nada de ruim aconteceria.. se acontece é pq a limpeza ainda é necessaria e não julgo nenhum de ditador.. pq todos são colocados pq uma lei que embora a gente ache erronea funciona linda noite garoto

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tava doido por sua visita Balbinot, desse tema você entende. Também acho que nada acontece por acaso. Gostei do: "a bomba e Hiroshima não foi para o Japão foi para o mundo". Os fatos estão ligados num efeito dominó, num "efeito borboleta", numa cadeia de "acasos".

      Excluir
  7. Como sempre usando a forma culta de escrita de uma forma que fique bem fácil de se entender, muito bom. Gostei do texto, mas devo confessar que custei um pouco a entender o que queria passar, certamente acho que como o titulo diz, trata-se de e enigma. Até mais.
    http://realidadecaotica.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Isso é interessante Renato. As vezes pra quem escreve parece tão claro, evidente, claro, você sabe o que tá dizendo. O bom é isso quando quando o texto da margem a várias interpretações, a vários contextos. Obrigado.

      Excluir
  8. Creio que a guerra nada mais serve para aumentar a riqueza dos poderosos, enquanto pobres coitados dão sua vida, tentando acreditar numa nobre razão, mas creio que jamais haverá razão na guerra, permeada de incompreensões e mortes vãs, excelente texto Fábio e parabéns pelo blog.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é Meri, Quem faz a guerra não vai prá ela. Obrigado

      Excluir
  9. Onde estão os homens de boa vontade??
    Um super beijo pra voce

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tá se referindo a um, Garota Dourada (rs...). Aqui, ali ainda se encontra. Beijos.

      Excluir
  10. Fábio, sempre é uma ótima surpresa visitar o teu blog. Os teus poemas realmente tocam e são extremamente relevantes.

    ResponderExcluir
  11. Muito boa esta sua poesia, os mártires religiosos de hoje são fabricados por guerras religiosas e políticas, vide os homens-bomba, são obrigados por líderes guerrilheiros ou incentivados pela religião que professam a se martirizar. Hoje em dia não há sacrifícios pela fé, e sim, pelo dinheiro. Realmente houve muitos mártires da fé na História, por onde andam nos dias de hoje? Complementando, martírio é uma palavra que deveria ser excluída deste mundo que se diz evoluído, porém em muitos lugares as pessoas vivem em condições piores que na época da Idade Média, sob o manto dos radicais religiosos. Obrigado por ter visitado meu blog! Uma boa noite e um abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é Michael, salvo muito raríssimas exceções, aqui, ali, um lampejo isolado, já não se vê mais esse engajamento apaixonado a uma causa nobre, é cada um por si e Deus por todos. Muito obrigado também pela visita!

      Excluir