sexta-feira, 9 de janeiro de 2015

Autenticidade


Ninguém é como você,
Vejo o que ninguém vê.
Sua exclusividade invisível,
Toda onipresença possível.
                                                                       
Outras podem ter seus cabelos,
Sua morena cor, serem parecidas.
Mas, como num cacho de uvas,
Reparo, semelhantes uvas,
Não são iguais, nem repetidas.

Tens um jeito raro
De fazer a fusão perfeita,
Entre o etéreo e o palpável,
Requintes e modos de princesa,
De guerreira indomável, ágil.
E, ao mesmo tempo, um jeito frágil,
De criança que se permitiu
Crescer só um pouco,
Pra não perder de todo a pureza.

Fábio Murilo, 07.01.2015

38 comentários:

  1. Bom dia, Murilo. Concordo plenamente com teu escrito lindo.
    Cada qual é um ser individual com características parecidas, pensamentos, mas a nossa digital é única e intransferível, somos nós e ponto, sem cópia de ninguém.
    Tenha um fim de semana de paz.
    Beijos na alma.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É isso mesmo Pat, captou direitinho, beijos!

      Excluir
  2. Bom dia Fábio Murilo

    Excelente,o teu, adorei

    Deixo um beijinho e bom fim de semana.

    http://coisasdeumavida172.blogspot.pt/

    ResponderExcluir
  3. Quando encontramos um grande amor a pessoa se torna, realmente, este símbolo de singularidade. São tantas as qualidades, as felicidades.
    Amar é muito bonito, embora eu prefira o seu lado doloroso em poesias, mas você consegue mudar a minha opinião quando esbanja tanta naturalidade e sinceridade de um sentimento tão escasso: o desejo que não se extingue, perene pela mesma pessoa.
    Adoro te ler Fábio!!! Beijos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Poxa, já doí tanto em poesia, mas, a vida é essencialmente trágica, queria doer mais não, mas, não é como a gente quer, sempre volta a doer. Um dia o riso, no outro a dor. Beijos, amável Carol.

      Excluir
  4. Cada vez mais primoroso, Fábio.
    Um poema sobre a singularidade de cada mulher, neste caso a que eleges, mas toda a mulher tem o seu próprio mistério; o problema é que não existem poetas suficientes para cantá-las a todas...:-) O grande segredo de conseguir ver para além das semelhanças, e conseguir captar esse lado "etéreo", por vezes flutuante, e ao mesmo tempo, tão implacavelmente concreto. De um concreto que parece "fugir" e permanecer em toda a beleza, de um jeito apenas aparentemente frágil.
    Lindo!
    xx

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sempre assustadoramente lúcida, Laura, impressionante. Obrigado!

      Excluir
  5. Um dos mais lindos que ja li aqui.
    Por mais que ninguem seja igual a ninguem
    uma guerreira com traços de princesa é facilmente
    reconhecida.
    Gostei da foto, quando se olha o horizonte se aprende
    a construir pontes para o desconhecido.
    Feliz final de noite,
    Luz e paz

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado, Garota Dourada, boa noite pra você também, beijos!

      Excluir
  6. Gostei particularmente da forma elegante e poética com que enalteces a mulher. Neste caso talvez a tua eleita, Ou não, porque consegues vislumbrar a singularidade de cada uma delas. Consegues também ,e tão bem, enfatizar o seu lado feminino , ligando-o ao etéreo, à subtileza da sua personalidade, ao mesmo tempo que lhe conheces também o seu contrário, ou seja, a força da guerreira.
    Gostei particularmente, do "crescer só um pouco, para não perder a pureza". É esse resgate da criança que habita dentro de nós, que nos ilumina o olhar, como estrelas que inundam o mundo de luz....
    Obrigada Fábio por estes momentos de rara beleza e de rara pureza, que eu encontro na tua escrita....beijinho meu...:)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não há do que agradecer gentilíssima Cristina, quem agradece sou eu pelo belo comentário, somou! Gostei!

      Excluir
  7. É sempre uma surpresa boa vir aqui... Tuas palavras revigoram minha semana, inspiram mais amor para continuar seguindo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom, Hellen, que cause essa impressão tão favorável. Ótima semana, então. Obrigado!

      Excluir
  8. Olá Murilo, a singularidade de todas as coisas só vê quem tem olhos treinados. Obrigada pela visita...Um abraço..

    ResponderExcluir
  9. Murilo, confesso que tua poesia me deu um tapa na cara, porque tenho uma mania involuntária até, de ver ou buscar ver pessoas em outras pessoas. Já me apeguei a alguém porque parecia com outros alguéns. Isso não é muito saudável, eu acho.
    Adorei, poeta!

    Beijoo'o

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sei não Simone, rs... Essas sensações ao extremamente pessoais, cada um as sentem de um jeito. Beijos!

      Excluir
  10. Suas poesias são assim autênticas!

    Adorei a doçura e amor contido nas linhas.

    Beijo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Legal, Ariana, saber disso. Obrigado pelas observações elogiosas, Beijo!

      Excluir
  11. Ver e saber exaltar as particularidades nas pessoas é privilégio de poucos.
    Abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah, não acho dificuldade nenhuma, amigo, abraço.

      Excluir
  12. Cada pessoa carrega consigo a sua própria essência...
    Lindo e profundo esse poema, Fábio.
    Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Grande verdade, é isso que torna a vida bela, cada pessoa é uma, com seus encantos, e charmes próprios. Beijos!

      Excluir
  13. Seu poema, demonstrou que você é uma pessoa muito sensível Fábio!
    Que lindeza de palavras... de versos, o poema todo está maravilhoso!

    AUTENTICIDADE é uma qualidade primorosa.
    É ser quem é, sem imitações, acreditar no que é, e ser.
    É lutar pelo que é, sempre!

    Ameiii ler-te!

    Beijos!

    Nanda

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah, diz de uma maneira tão convicta, que deve agir assim. Ser autêntico nesse mundo de copias mal feitas, de caçadores de defeitos, de pessoas cansadas, apagadas, iguais, é uma tarefa árdua e diária, somente levada a frente por pessoas fortes e decididas. Ser autentico é uma conquista, como falou, é enfrentamento, é pagar pra ver, é ser apesar de tudo, dos que odeiam a originalidade, dos guardiões da futilidade, das marias-vai-com-as-outras. Quem tem sua opinião própria tem contra si o mundo, os que não suportam as diferenças. Os que têm atitude, seu próprio jeito, não se intimidam, convictos do que querem, enfrentam a vida, acreditam, acima de tudo, verdadeiros heróis da resistência, salvam o cotidiano, fazem a diferença. Obrigado Fê, amei sua visita. Beijos!

      Excluir
  14. Ser autêntico no mundo de hoje, repleto de padrões, é tarefa para raros. Belo poema!

    ResponderExcluir
  15. Um poeta apaixonado sempre transforma uma mulher numa musa.

    ResponderExcluir
  16. Você sabe 'pintar', com maestria, uma mulher forte, guerreira, ingênua e bela! Por isso você é o menino de ouro.

    Que lindo isso aqui...

    "E, ao mesmo tempo, um jeito frágil,
    De criança que se permitiu
    Crescer só um pouco,
    Pra não perder de todo a pureza."
    Um beijo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Refiro-me a uma mulher perfeita, linda por fora e por dentro. Beijo, Tais. Obrigado.

      Excluir
  17. Fábio, somos mesmo seres singulares. Importante mesmo é conseguirmos enxergar essa singularidade nos que estão a nossa volta. Pelo visto já conseguiu perceber em sua musa. :)

    Beijos,
    Nina & Suas Letras

    ResponderExcluir
  18. Complicada e perfeitinha, mas sem as complicações... rs
    Grande Abraço Fábio
    Feliz ano novo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Complicada? Acho não, Nato, muito pelo contrario, sem complicações, isso. Feliz Ano Novo prá você também!

      Excluir
  19. Que belo, Fábio! A musa foi privilegiada com a sorte de assim ser tecida...isso me lembrou Something, dos Beatles. <3
    Feliz ano novo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado, simpática Luria. Conferi a musica, linda composição dos Beatles e um de seus maiores sucessos. Apesar de não costumar ouvi-los, reconheci. Feliz Ano Novo pra você também.

      Excluir