sexta-feira, 27 de dezembro de 2013

Retrospctiva


Constato que os anos pararam
Nos anos 60.
Os hippies, Os Beatles, Janis Joplin...
Num presente estéril
Alimentamos sintomático saudosismo,
Vivemos de reprises.
“O sonho acabou”,
O tempo é de completa individualidade
E a vida “rola” sem grandes consequências.
A esperança “tá noutra”,
Pegou um bronze
E anda por ai com uma prancha de surf.
No mais, nada de novo,
No novo tempo infrutífero.

 
Fábio Murilo, 19.04.90

46 comentários:

  1. Não acredito em ano velho nem ano novo...acredito na VIDA...em seu caminho de luz,paz e amor...e é o que eu te desejo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Blue Eyes, faz certo. A marcação do tempo é uma invenção humana, é uma ilusão de comando, o tempo tá nem ai, vai passando. Tudo de bom pra você também.

      Excluir
  2. Muito Bom!
    Passado para desejar um excelente ano de 2014

    Beijo
    http://coisasdeumavida172.blogspot.pt/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado, Cidália, Bom Ano Novo pra você também.

      Excluir
  3. De novo foi eu ter chegado ate aqui um dia... e ainda ser contra o que eu lia, hahahahaa. Mas valeu a pena!
    Esbanje a luz intensa que mora dentro do seu peito e
    diga aos céus que o tempo é de recomeçar e semear boas novas.
    Fazendo sempre o melhor!
    Crescendo e seguindo lado a lado no ano que esta chegando.
    Feliz 2014! Quem tem que ser diferente é a gente o resto é tudo igual.
    Beijos moço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é, lembro. Mas amigos são assim, não precisam concordar sempre, rs... E você sempre trazendo um pouco desse alto astral. Legal! Tudo de bom prá você Garota Dourada, que Deus mantenha sempre sua alegria em mais um ano que se inicia. Beijos!!!

      Excluir
  4. Sabe que às vezes também penso o mesmo?...Parece que a vontade de mudança se esgotou na década de 60! Triste dizê-lo mas também acho estes tempos com muito pouco sumo, com pouco idealismo. Como se o sonho se tivesse perdido algures no caminho. Só da revolta sadia pode nascer algo de novo, e a novidade
    tem sempre de partir da juventude, contudo não vejo os jovens unidos para a
    mudança. Estão todos encostados à parede com medo que ela caia. Um tempo de apenas mais do mesmo.
    Adorei essa imagem da esperança a pegar um bronze!...:-) e a ilustração do poema também é excelente!
    Esse poema é dos anos 90?...Continua muito actual!

    Tive muita sorte em "conhecer-te" durante estes últimos meses, prezo muito a tua escrita e a tua amizade. Feliz 2014, Fábio!
    xx

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não vivi essa época Laura mas como a humanidade nutre um sintomático saudosismo desses tempos, os chamados "anos dourados". É dos anos 90 sim, como diz um cantor local, já falecido, em uma de suas composições: "Eu vejo o futuro repetir o passado, eu vejo um museu de grandes novidades". Digo o mesmo em relação ao últimos meses, muito boa nossa interação. Feliz Ano Novo, Laura, apesar do cenário descrito.

      Excluir
    2. Eu nasci nessa década, não vivenciei o Maio de 68 por ser bebé, mas acho que foi um dos grandes movimentos em que jovens universitários e intelectuais da época se uniram e realmente algumas mudanças aconteceram.
      xx

      Excluir
  5. Além de verdades contidas, concordo e achei ótimo! Você sempre diz tudo em poucas linhas.
    Apesar... um ótimo 2014 pra você! A esperança é a última que morre. Mas que nada de novo acontecerá, isso é certo! E viva os anos 60!!!
    bjsss.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é, Tais. Feliz Ano Novo, apesar de... rs... Beijos!!!

      Excluir
    2. Deixando claro... Disse viva os anos 60 nas lembranças pessoais, músicas, costumes etc; porque certas coisas que aconteceram no país, como a Ditadura, nem morta!
      bjs, Ótimo 2014!

      Excluir
    3. Não tinha nem reparado isso Tais, rs... Como eu tam, também és certinha, meticulosa. Ditadura, jamais. Se bem que obrigou indiretamente ao surgimento de grandes cabeças pensantes como os geniais Chico, Caetano... de resto uma tragédia nacional que vitimou grandes brasileiros nos cárceres da tortura, e deixou sem filhos muitas mães. Muito pertinente. Feliz Ano Novo!

      Excluir
  6. Oi oi Fabio!! O tempo não pára nunca,a gente gostaria que ele parasse,mas ele é uma autentica roda-viva,passa depressa demais. Desejo boas festas para ti,espero que tenhas tido um excelente natal,desejo-te um excelente 2014 com muitas surpresas,muita saúde e muitas alegrias,tudo de bom para ti. Beijinhos,fica com deus e até breve!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Opa! Simpática Joaninha, citei também Cazuza logo acima, trecho dessa musica também. Pois é, costumo dizer: O tempo não passa rápido é mau aproveitado", estejamos atentos, acho que é por ai. Tudo de bom pra você também, desejo o mesmo. Até, volte sempre, beijos.

      Excluir
  7. Teu poema me fez lembrar aquele filme levíssimo do Woody Allen, Meia Noite em Paris, que toca bem nessa questão: a do "eterno saudosismo"... Talvez na década de 60 deste século, se lá chegarmos, veremos algo de significativo nestes dias atuais. O tempo pode desbotar as cores, meu caro, mas deixa o passado (quase) sempre mais bonito. Um abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É isso ai, muito bem exemplificado, André. Muito Obrigado.

      Excluir
  8. O que passou, passou. Fica a saudade mas temos que olhar sempre em frente
    .
    Deixo votos de um ano novo - 2014 - cheio de alegria, Saúde, Paz, felicidade, harmonia, entre outros factos positivos

    Abraço
    ******************************
    http://pensamentosedevaneiosdoaguialivre.blogspot.pt/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É esperemos. Torçamos por essa positividade, Ricardo. Bom 2014 prá você também!

      Excluir
  9. Dizem que nada existe que seja realmente novo. Aproveita-se o que já foi como ponto de partida para novas criações e até emoções. O importante, no entanto, é alimentarmos sentimentos e nos entregarmos à vida. Que 2014 lhe proporcione grandes momentos de alegria, coloridos com esperança. Abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Como se diz por ai Marilene: "Se a vida te der um limão faça uma limonada", de repente, pode ser. Obrigado pelas estimulantes, vibrantes e esperançosas palavras. Bom Ano Novo pra você também.

      Excluir
  10. Olá meu poéta sério Fábio Murilo rs...sempre me acho e me entendo em teus poemas, este não foi diferente...sinto que o sonho acabou, mas insisto, não sei porque, talvez uma vontade de viver, apesar dos pesadelos, uma vontade de amar, apesar da falta de amor, não espero muito, mas espero, continuo esperando...que o ano novo que chega nos seja leve, e nos permitar viver.
    ps.. Carinho resepito e abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Me vejo assim também Jair, sempre espero, perder a esperança é morrer de vez em vida, e viver por viver. Mas a vida é imprevisível, ainda bem, "o que dá pra rir, da pra chorar", dizem, assim, ela é. O importante é não ter medo de ser feliz, é não jogar a toalha, é jogar, é apostar. Obrigado.

      Excluir
  11. Que momento saudosista, pessimista e acomodado foi esse ? O tempo só para pra quem não sonha, a vida continua, o amanhã quer nascer e só espera que nos o façamos. Vamos lá! Grande abraço e feliz 2014

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bronca! rs... Saudosista? Não vivi essa época. Pessimista, huumm.... diria realista. Acomodado, será? Não sei. Falo de um fato que observo,essa nostalgia pelo anos 60. Porque, hein? Não curto os Beatles, John Lennon só ouvi falar no dia da morte dele, genial "Imagine", tocou demais, traduções ao rodos. Nunca tive coragem de pesquisar a fundo a vida de Janis Joplin. Admiro o ideal Hippie, impraticável a nível de reforma social de paz e amor, só. Muito obrigado pelas belas palavras de incentivo, concordo: "O tempo só para pra quem não sonha, a vida continua, o amanhã quer nascer e só espera que nos o façamos". Sabe que eu lhe admiro, seu textos sempre contundentes e verdadeiros. Feliz Ano Novo! Obrigado.

      Excluir
  12. Concordo plenamente com teu ponto de vista

    ResponderExcluir
  13. Eu sempre fico pensando nisso, mas aí me vem a ideia de que daqui um tempo nosso tempo será alvo de saudade, ou não.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Espero, depende de nos, nunca é tarde, a historia é agora. Obrigado Gabriela.

      Excluir
  14. Acho que cada década tem seus encantos.

    FELIZ ANO NOVO.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bom pensar assim, Luz, outras mais outras menos. Mas insisto, a turma gosta mais dos anos 60, uma época revolucionara, acho que isso que esta faltando ao resto do tempo. Tá tudo muito parado, muito consumismo. Obrigado.

      Excluir
  15. Com muito carinho venho desejar um abençoado ano novo,
    que as ooo hora do dia 31 de Dezembro entraremos em 2014 deixando
    alegrias , tristezas , dores , saudades na virada de mais um ano.
    Deus nos cubra com seu manto de cura e nos envolva
    de carinho para mais 365 dias e 8 horas de felicidade plena
    de realizações sonhadas para nossas vidas.
    Um abraço carinhoso mil beijos de pura amizade.
    Amigos para sempre :A viagem.
    Evanir..

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Prá você também, atenciosa Evanir. Tudo de bom.

      Excluir
  16. Oi, Fábio!
    Sobre o meu post: Eu também acredito que somos essencialmente bons, de verdade.

    PS: Uau, um poema da década de 90, é isso mesmo? Um no depois que nasci e tão atual. Os anos não são mais novos, nós que optamos por recauchutá-los ou não.

    Beijos,
    Nina & Suas Letras

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também, que bom nossa sintonia de ideias. brilhante o que disse, bem formulado, perfeita. Ainda é uma menina, nina. Legal o trocadilho, rs... Obrigado.

      Excluir
    2. Verdade! :)
      Muito obrigada pela força! Vamos ver no que dá esse canal. :)
      Que 2014 seja um ano de muita luz e sucesso.

      Beijos,

      Excluir
  17. Poesia de 1990 e ainda tão atual? Mais um belíssimo texto, Fábio. Passei por aqui hoje não apenas para ler o que tem publicado e que é sempre mais uma fonte de inspiração, mas também para desejar que em 2014 a poesia esteja ainda mais viva em você!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é, obrigado Aline pelas palavras elogiosas, e tenha também um feliz 2014!

      Excluir
  18. fazia um tempo que não andava pelos blogs. bom voltar e ver como a poesia de cada um me toca de formas diferentes. adorei o poema.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Vanessa, que surpresa, poetisa do verso preciso, exato, visceral. Bom te ver por aqui. Obrigado pela visita.

      Excluir
  19. Concordo plenamente, Fábio!
    As vezes fico me perguntando se eu não nasci na época errada...
    Grande abraço, sucesso e ótimo 2014!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Até que enfim um que compartilha dos mesmos sentimentos! Pois é Evandro, penso o mesmo nesses tempos infrutíferos. Obrigado pela visita. Feliz 2014!

      Excluir
  20. Fábio, sempre uma maravilha impressionante aparecer por aqui e ter. Muitas felicidades e inspirações grandiosas em 2014.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado gentil Antônio de LaCarne, desejo também um no inspirado pra você.

      Excluir
  21. Será que existe algum nome para designar alguém não se sente bem vivendo a sua própria época? Porque assim eu me sinto.

    Bjos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hum... Pergunta inteligente Larissa. Muita gente, inclusive eu, se sete assim.

      Excluir