sexta-feira, 6 de fevereiro de 2015

Amar - Flobela Espanca/Miguel Fallabela

8 comentários:

  1. Boa noite Fábio!

    Que gosto me deu ouvir este soberbo poema de Flor Bela Espanca! Emocionou!! Obrigada.

    Beijinhos bom fim de semana
    http://coisasdeumavida172.blogspot.pt/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah, Flobela é ótima! Que bom Cidália! Beijos!

      Excluir
  2. Lindo! Florbela está sempre à minha cabeceira.
    xx

    ResponderExcluir
  3. Porque será que a poesia mais bela tem de ser sofrida?
    Florbela Espanca pôs termo à vida no dia em que fez 36 anos....e sempre cantou um amor sofrido e impossível...
    Obrigada por no-la recordares....

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É mesmo, Cristina, as mais belas poesias e musicas são sofridas. Foi, sabia do suicídio de Flobela. Triste fim. Obrigado.

      Excluir
  4. Nossa... essa é a minha preferida, seus poemas clamam lá do fundo da alma e sofrem num total desespero. É sentimento puro! Incomoda, muitas vezes é um desconforto, e quando isso acontece, é porque é real demais!
    Linda postagem.
    bjus!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Esses portugueses são D+, Tais. Obrigado. Beijos!

      Excluir