sexta-feira, 8 de janeiro de 2016

Acontecimento


De onde vieste tão bem esculpida,
Polida, esmerada, concebida.
Que nem em sonho ousara ter sonhado.
Chegastes com teu vestido estampado,
Florido, teu hálito de frutas silvestres,
Um jeito inédito, festivo, fluido.
Como uma criança de agora a pouco,
Sempre sorrindo, e nem era domingo.

Pra este ser sorumbático, sisudo,
Descrente de tudo e todos, cismado,
Desacostumado a ser tão bem tratado.
A toda hora redescobrindo, percebendo,
Que existes mesmo e fui premiado.

Fábio Murilo, 08.01.2016


30 comentários:

  1. O destino a dar um "presente", a colocar alguém especial no caminho do poeta.
    Lindíssimo
    Um abraço
    Maria

    ResponderExcluir
  2. Neste novo ano estou a tentar visitar todos os amigos da Verdade Em Poesia afim de lhes desejar um 2016 muito feliz cheio de grandes vitórias e muita saúde e Paz.
    António.
    Ps. Tive de seguir novamente pois estava sem foto.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado, grato pela visita. Feliz ano novo, também!

      Excluir
  3. Brilhante, o teu poema! Adorei
    Beijo, bom fim de semana.
    http://coisasdeumavida172.blogspot.pt/

    ResponderExcluir
  4. O acontecimento na verdadeira acepção da palavra,
    já que a escultura sorridente e tão bem concebida
    acaba por ser ainda mais perfeita do que o que se
    ousara sonhar ou imaginar!
    Tal encontro só pode transformar esse ser "sisudo"
    um ser alegre e menos "sorumbático. :-)
    Maravilhoso poema, Fábio.
    Bom fim de semana!
    xx

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ser humano é sempre uma surpresa Laura, quanto começar a conviver, a se relacionar, uns acrescentam, outros decepcionam, outros tantos surpreendem, superam as expectativas, vão além, nos acrescentam, faz-nos acreditar até na humanidade só por existirem. Simples assim. Abraços.

      Excluir
    2. Muito verdadeiro o que dizes. Certas pessoas nos fazem até acreditar na humanidade, e outros nos fazem descrer não só da humanidade mas até de nós mesmos!
      xx

      Excluir
    3. Forte! rs. Essa e a Laura que eu conheço. Pois é...

      Excluir
  5. Ops!!Que belo acontecimento. E bota verdade na tua resposta ao comentário da Laura. O ser humano surpreende como decepciona! São os dois lados dos relacionamentos, mas sempre um sobressai, e ótimo quando alguém se mostra e é forte e encantador.

    beijo, sr poeta.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É mesmo, Tais. Bom é ter em quem confiar, que nos é correspondido. obrigado, beijos!

      Excluir
  6. Que poema lindo Fábio!
    Amei ler-te!

    Beijos!

    ResponderExcluir
  7. Poema amoroso e provocativo ao mesmo tempo, cheio de desejos entrelinhas.
    Adorei!

    Beijo

    ResponderExcluir
  8. Não só um acontecimento, mas um reconhecimento, o que é belo. Há quem chegue com beleza, encante e fique. E há também quem não venha esculpido, mas se aperfeiçoe e, igualmente, fique, para que acreditemos em nós mesmos e, da mesma forma, nos transformemos. Belo! Abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É verdade, gentil, Marilene. Bons comentários, fazes. Abraços!

      Excluir
  9. Um acontecimento repleto de encantamento, o Poeta
    se deixou iluminar pela amada florida semeando
    sorrisos!...
    Muito sublime!
    Beijo, Fábio.

    ResponderExcluir
  10. Fábio, o papo que vc teve com a Laura diz tudo. E vc não carece ser sorumbático, é só não esperar muito do ser humano, aceitar que temos mais defeitos que qualidades, e tratar as pessoas com piedade: "Que elas buscam piedade, e não louvores." (Bocage, no soneto Incultas produções da mocidade)

    abraço
    Marcos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Até que me provem o contrario, Marcos, dou um voto de confiança. Conheço gente que vale a pena, feliz, como o caso do poema, agradavelmente surpreendido, feliz de tela conhecido, gratificado, premiado, como disse. Se as pessoas, no geral, tem mais defeitos que qualidades, num sei... Mas, tá ai mais uma razão para louvarmos sim e darmos valor a quem tem uma rara índole, uma personalidade incomum, educação e gentilezas estremada, e ama o próximo como a si mesmo, procurando dar o seu melhor, de confiança, conheço, viu? Abraços!

      Excluir
  11. Fábio. Este teu escrito é uma Obra de Arte poética.
    Parabéns.

    Abraço
    SOL

    ResponderExcluir
  12. No mapa do amor pouco importa a direção



    abç

    ResponderExcluir
  13. nada acontece por acaso, está no destino.
    um poema muito positivo e cheio de energia e amor.
    bom domingo.
    beijo
    :)

    ResponderExcluir
  14. Gostei do poema e acabei me lembrando do Cassimiro de Abreu enquanto lia.
    http://viagem-a-terra-do-nunca.blogspot.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Por coincidência compartilhei e comentei sobre ele no Face hoje. Obrigado, Gabriela, pela visita. Abraços!

      Excluir