sexta-feira, 13 de maio de 2016

O Presente


Muitos apenas te desejam e eu a almejo
Como a derradeira estrela da manhã,
Uma aldebarã de vasto brilho,
Onde não alcança o amplexo solar.

Muitos te cortejam, até de longe, do oriente,
Com joias raras, correntes de ouro, pingentes
Pra adornar teu pescoço. E eu tão somente
Tenho um jardim florido, singelo, pra ofertar,
Com lírios, tulipas, flor do junquilho, dálias...
Já que és sensível e calma, pra enfeitar-te a alma.

Fábio Murilo, 07.05.2016

19 comentários:

  1. Oun, que singelo, Fábio. Bonito.
    Mas são essas coisas mais simples que temos a oferecer as mais valiosas, superiores a diversas riquezas...

    ResponderExcluir
  2. Que lindo. adoro tuas escritas.

    abraço.

    ResponderExcluir
  3. Bom dia, Fábio
    Excelente, o teu poema. Amei
    Beijo, bom sábado!
    http://coisasdeumavida172.blogspot.pt/

    ResponderExcluir
  4. Bom dia 🍃🌸🍃 "
    Perfeito Fabinho lindo mesmo e
    que belo amor adorei elogios pra vc poeta!
    Abraços com carinho!

    └──●► *Rita!!

    ResponderExcluir
  5. Na vida, a ÚNICA coisa que precisamos, é de cheirar á jardim em uma manhã de chuva. De aceitar todos esses pedacinhos de paraíso sem nenhum por que e porquê.

    Quem precisa de correntes de ouro?
    Ninguém.

    Meu Olá
    =)

    ResponderExcluir
  6. Que mulher linda!!! rsss E teu poema tão meigo, tão sincero... acho que ela gostaria desse jardim, dessas flores perfumadas! Não compararia, ela apreciaria teu gesto, teu entusiasmo.
    beijo, Fábio!

    ResponderExcluir
  7. Que lindo! Me pensar e afirmar algo que sempre considerei. São as coias simples que realmente nos trazem a felicidade. Não precisamos de muito.

    www.acessopermitido.com

    ResponderExcluir
  8. Que poema valioso Fábio. Li maginando você recitando... Como fez com o poema, Autenticidade.

    PS: A FOTO FICOU PERFEITA, MUITO BEM ESCOLHIDA. E A Música linda...

    Beijos poeta! Amei ler-te!

    ResponderExcluir
  9. E não é o amor mais belo do que qualquer ornamento?

    ResponderExcluir
  10. Oie Fábio. Sou eu de novo. Kkkkkkkkk. Vim só pra te perguntar se seu blog já está no BlogLovin? Estou montando lá um Feed de blogs que eu gosto, mas não achei o seu. :/

    ResponderExcluir
  11. o amor só por si é a maior riqueza que podemos ambicionar.
    simples e belo.
    a foto como suporte ao poema ficou muito bem pois é lindíssima.
    boa semana,
    beijo
    :)

    ResponderExcluir
  12. O amor, para quem ama, é o item de maior valor, porém, a pessoa amada, nem sempre, dá qualquer valor a esse sentimento; por esse triste motivo os que dão coisas materiais em troca de prazer levam imensa vantagem aos que dão amor em troca, tão somente de amor... Parabéns pelo lindo poema. Abraços, amigo. Sou eu José Marcos, até mais.

    ResponderExcluir
  13. O título é como a oferenda (presente) e no significado
    do tempo presente.
    A música (adoro!) e a imagem é belíssima!...
    O poema é sublime, a declaração do amor na sua
    essência, pois o amor é o grande universo do sentir,
    nesta caso o amor fica bem no jardim do que o peso
    das joias. As flores são mais preciosas!...
    Adorei, Poeta!
    Abraço.

    ResponderExcluir
  14. Nada mais belo do que oferecer um amor assim, tão puro e profundo.
    Lindissimo poema
    Um abraço
    Maria

    ResponderExcluir
  15. Um jardim florido para enfeitar a alma da mulher amada! Nada se compara a esta lírica oferta, nem joias raras nem ouro puro.
    Sabemos que o amor de nada disto precisa, pois necessita apenas da sinceridade do coração. E esta verdadeira joia tu tens, meu querido, nesse coração tão apaixonado pela vida.
    Belo poema, linda imagem!
    Meu carinho entre sorrisos e estrelas,
    Helena

    ResponderExcluir