sexta-feira, 20 de maio de 2016

Faz Parte


Cada afago que te dão são como chicotadas,
Cravos que elegantemente ardem na minha carne.
Dardos lançados, milimetricamente direcionados,
Ladros de cães sem dono na madrugada.

Execrado no meio da praça, feito em postas,
Exposto nu, ao relento, congelado, sem alento.
Queimado, esfolado vivo, entregue aos urubus...
Quem tatuagens ama voluntariamente sangra.

Fábio Murilo, 20.05.2016

24 comentários:

  1. nossa, que poesia forte, as imagens me impactaram muito! parabens, sensibilizou!

    ResponderExcluir
  2. Como já disse um grande contista gaúcho, Caio Fernando Abreu: É tudo tão bonito que dói e me pesa!

    ResponderExcluir
  3. Boa tarde Fábio
    Como sempre, me encanto com os teus escritos. Adorei

    Beijo e um sábado feliz.

    Hoje, especialmente, espero por si no meu blogue. Obrigada.

    Coisas de Uma Vida 172

    ResponderExcluir
  4. Quem ama tatuagens voluntariamente sangra.

    Sabes, teu poema me levou a algo das Sagradas Escrituras:
    A uva é amassada para liberar o seu sumo, que será guardado com carinho pelo viticultor em grandes cubas, para ser fermentado, e dali sairá aquele precioso líquido que "é o júbilo da alma e do coração" (Eclo 31, 36): o vinho.

    E a algo do Khalil Gibran
    Como braçadas de trigo vos leva.
    Malha-vos até ficardes nus.
    Passa-vos pelo crivo
    para vos livrar do joio.
    Mói-vos até à brancura.
    Amassa-vos até ficardes maleáveis.

    Então entrega-vos ao seu fogo,
    para poderdes ser
    o pão sagrado no festim de Deus.

    Tudo isto vos fará o amor,
    para poderdes conhecer os segredos
    do vosso coração,
    e por este conhecimento vos tornardes
    o coração da Vida.

    É, faz parte mesmo...
    A ostra só produz suas pérolas a partir de um processo de dor.


    Meu Olá
    =)

    ResponderExcluir
  5. Agora que entendi o lance das tatuagens, acho que é sobre sofrer quando se quer o que sonha ter

    ResponderExcluir
  6. Oi Fábio,
    Tuas poesias sempre me surpreendem
    É bom passar no teu blog

    http://delaverite.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  7. sempre escrevendo com a alma...

    abraço profundo.

    ResponderExcluir
  8. um poema muito forte
    um grito rasgado em poesia pura e dura
    excelente poema, meu caro amigo

    abraço

    :)

    ResponderExcluir
  9. Ao poeta que sabe falar de amor com extrema sensibilidade, que explora as emoções com total delicadeza, que usa de lirismo para falar da mulher amada, que discorre com sutileza sobre tantos outros sentimentos, que toma os versos nas mãos e cria uma poesia de encantar corações, de perfumar a alma e marejar os olhos... A este poeta, vez em quando, chegam palavras contundentes, pesadas, sofridas, criando imagens que por tal impacto ficam a perturbar os sentidos, e se assim chegam às mãos de um poeta de tal quilate como tu, meu querido amigo, há forçosamente que transformá-las em versos, pois nem teus ágeis dedos conseguem aprisionar este lado lúgubre, este viés soturno (que também compõe o mundo da Poesia) quando as palavras se encadeiam na imaginação fazendo o poeta penetrar num mundo que, à primeira vista, parece destoar daquele a que está acostumado a transitar.
    Fábio, com este comentário alongado estou a dizer-te que sim, que Faz Parte do mundo do verdadeiro poeta estas integrações que a imaginação prodigiosa consegue dominar.
    Junto ao meu carinho, os sorrisos e as estrelas, marcando, mais uma vez, a minha admiração.
    Helena

    ResponderExcluir
  10. Altos e baixos, tristezas e alegrias, ódio e amor... tudo faz parte, sim. O difícil é remar nesse mar tumultuado.
    Belo poema, toca forte. Gostei do ritmo.
    Beijo, menino de ouro.

    ResponderExcluir
  11. Que belo poema, tão rico em linguagem, tão forte ao confrontar-se com alguns fatos e realista em cada uma das entrelinhas. São palavras feitas muitas vezes para apenas senti-las a medida que lemos cada linha desta obra. Parabéns!

    Abraços e um bom dia poeta :)

    ResponderExcluir
  12. Profundo e belo poema.
    Um abraço
    Maria

    ResponderExcluir
  13. Nossa!! Lindo seu blog. Poesias fortes, com sentimentos!!! Parabéns!!

    ResponderExcluir
  14. A tua poética é tão bela e com a tua inscrição de alma.
    A vida tem estes sangramentos, estas dores, mas ao Poeta
    é dado as palavras como a arte da cicatrização no voo
    do poema que transfigura e transcende.
    A música e a imagem belíssimas e o teu poema
    com a tua marca de excelência e inspiração
    original sempre!...
    Grande abraço, grande Poeta!

    ResponderExcluir
  15. A Cada inspiração do poeta,
    a vida escorre pelos braços e pingam pelas mãos
    em forma de poesia.
    Beijo

    ResponderExcluir
  16. Poesia
    .
    .
    Cada instante da poesia
    é uma nova viagem,
    mesmo que o assunto
    seja o mesmo de sempre...
    .
    .
    Francis Perot

    ResponderExcluir
  17. esse som do teu blog me acalma. obrigado!

    ResponderExcluir
  18. Poesia triste, forte, porém linda!

    Beijo

    ResponderExcluir
  19. Passando para deixar um abraço e desejar uma semana cheia de amor, felicidade e grandes realizações.

    Beijos
    Ani

    ResponderExcluir
  20. Forte, profundo, poético, perfeito!
    Grande abraço e muito sucesso!

    ResponderExcluir
  21. Fábio, meu querido, preguiça de postar? O intervalo entre as postagens se fazia de apenas uma semana, e agora eu vejo que tu estás sem postar já a quase 15 dias. Está tudo bem, meu amigo? Espero que sim, e que estejas apenas a esperar que algum "fruto" da tua árvore da Poesia amadureça um pouco mais...
    Tuas palavras no último comentário são por demais preciosas. E acredito que até "exageradas" (risos). Mesmo assim, agradeço de coração, pois um elogio daqueles vindo de um grande Poeta é motivo de me sentir envaidecida.
    Deixo meu carinho a permear sorrisos e estrelas,
    Helena

    ResponderExcluir