domingo, 22 de janeiro de 2017

Coloquial


A conversa flui, qual rio subterrâneo,
Olhos d’água que escorrem e abaixo
Formam riachos, córregos, afluentes,
Rios perenes, cascatas, lagos.

Tem hora que evapora, vai embora,
Mas, noutra hora surge, nuvem
Carregada, água retornada, chove.

Até no silencio nos entendemos,
Água em outro estado, rio
Sereno, que desemboca
Muito além dos ar(recife)s,
Do que disse, fôra escutado,
No mar aberto do dialogo.

Fábio Murilo, 21.01.2017

14 comentários:

  1. E essa conversa que vai além do silêncio é que faz o diálogo entre dois seres que se amam conversarem apenas através de um olhar.
    Muito lindo Fábio.
    Bjs e um ótimo domingo.
    Carmen Lúcia.

    ResponderExcluir
  2. Por isso que dizemos que procuramos nossa cara-metade. Isso quer dizer que procuramos nossas preferências e afinidades no outro.
    Coberto de razão, sendo assim, tudo flui ao natural, maravilhosamente.
    Beijo, meu amigo!

    ResponderExcluir
  3. Fantástico, maravilhoso.

    Um resto de um bom Domingo

    Beijo

    ResponderExcluir
  4. Simplesmente fantástico! ♥ O quão bom é um diálogo adorável, não?

    ACESSO PERMITIDO.
    www.acessopermitido.com

    ResponderExcluir
  5. Plena sintonia.
    Belíssimo.
    Um abraço
    Maria

    ResponderExcluir
  6. Que bonita amigo, essa relação. Do companheirismo nasce a harmonia... o saber dos gostos... o socorro preciso, o entender no olhar... Muito bom isso, faz muito bem!

    Beijo em seu coração!

    ResponderExcluir
  7. Fábio,

    Senti muita eloquência e ginga nesse poema. Fazer um áudio dele vale a pena.

    abraço
    Marcos

    ResponderExcluir
  8. Ah, esqueci! Sempre surpreendente, poeta!

    ResponderExcluir
  9. Fazer muito uso da palavra, meu jovem poeta!
    Tenhas um bom dia.

    ResponderExcluir
  10. Fábio,

    Apreciei muito este teu excelente poema, além da
    beleza na inspiração e imagética; gostei da estética
    na linguagem, muito bela e o título nos diz a palavra
    em ponte no diálogo!...
    Parabéns, Poeta.
    Um beijo.

    ResponderExcluir
  11. Olá Murilo, passei casualmente e parei li e gostei.
    E lindo o poema assim como todo o blog. Parabéns.
    Gosto de poesia e o que me chamou atenção foi o titulo do blog. Qualquer circunstância da vida é uma poesia.
    Seguindo...

    ResponderExcluir
  12. "Nos entendemos até no silêncio" Quando isso acontece, é amor na certa.

    Excelente construção poética, para variar, Mestre rsrs

    Grande Abraço

    ResponderExcluir
  13. Olá Fábio,

    Diálogo é fundamental para preservar as relações. E quando ele flui naturalmente, deixando até que o silêncie fale por ele, então a sintonia é mais que perfeita.

    Muito lindo!

    Ótima semana!

    ResponderExcluir
  14. Antes de ter toda essa fluência. O rio começa tímido, quase gotejando.

    Lindo!
    http://minhaformadeexpressao.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir