sábado, 4 de fevereiro de 2017

O Gosto


É comum eu ficar na dúvida, normal. Mas, não tenho pressa de escolher, só vou na boa, não lembro de arrependimentos. Mas, também, frequentemente, decido logo de cara, bato o olho e pronto, é relativo. Como há dias atrás quando fui comprar um sapato pra trabalhar. Pedi logo o que tava no pé, que já venho comprando repetidas vezes, acho que já uma três vezes da mesma marca e modelo. A moça da loja de sapato me atendeu e disse, é de praxe: - Olhe esses... E eu, - Quero esse do pé. Ela pensou alto: “será que tem?" Procurou e até encontrou, só que branco, disse-me que ia solicitar de outra loja na terça feira estaria em mãos. Mas, não é que me agradei de outro muito parecido, idêntico, do tipo que nem precisa usar as mãos pra calçar, com os pés mesmo eu tiro e calço que nem sandália de tão confortável, bati o olho num sapatênis, posteriormente, nem tava pensando em comprar, esses cruzamentos de sapato social e tênis, bem bolado, pedi um par. Pedi também uma meia, tudo isso acontecendo num espaço de quatro metros quadrados a minha frente de prateleira, sentado numa cadeira. E só sei que ao pegar o ônibus pro shopping, descer, entrar, me dirigir a loja, escolher, pagar, levei ao todo 1 hora e voltei pra casa. Mesma coisa foi pra comprar os óculos de grau, fui numa rua conhecida por ter uma ótica junta da outra, tipo rua das óticas, aqui tem uma ruas assim, dos eletrodomésticos, de roupas de recém nascidos, etc. Pois bem, como ia dizendo, na primeira ótica, antes de entrar, da rua mesmo, bati o olho num óculos, parecendo para-brisa de carro esportivo, arredondado, abraçando a cara, design arrojado e já cheguei apontando, encostando o dedo na vitrine: Esse aqui! A atendente tudo bem, esse. Mas, ela disse, não quer com umas lentes foto-sensíveis? - Quero não, esse, assim mesmo. Com lentes anti-reflexo, pra diminuir a incidência da luminosidade da tela do computador, pra usar quando dirigir? Ela insistiu, - Não, repeti, esse aqui, com essas lentes mesmo. Temos aqui também com um liquido apropriado pra limpar as lentes, baratinho... (quer mulher insistente..) NÃO! ESSE AQUI! DO JEITO QUE TÁ! rs. Na hora de passar o cartão, outra novela, mas dessa vez a culpa foi minha mesmo, na hora de por a senha esqueci... Deve ter sido pelo estresse dela, acho que culpa dela também, rs. Tentei uma vez, duas... Na terceira liguei pra casa, não encontraram a senha que tinha guardada num lugar estratégico, ai a solicita vendedora disse: - Mas agora não tem mais limite, pode tentar mais de três vezes, dez, que não bloqueia. - Jura? - Juro. Tentei mais uma vez, nada, quarta vez... BLOQUEOU! A sujeita ficou com um riso amarelo. Poxa, voltar sem os óculos, perder a viagem... Ah, perco não! fui a um banco relativamente próximo, e o dinheiro que ia destinar a outra coisa tirei pra pagar a vista, iria dividir o valor dos óculos no cartão, mas... Lamentável! Eu tão organizado! Em casa liguei para administradora do cartão e só vim a receber outra senha 15 dias depois. Agora quero comprar um lustre, pra por na sala, faz meses, já fui varias vezes no Atacado dos Presentes, são tantos, mas, esse tempo todo, só me agradei de um até discreto, pequenino, hoje passei lá novamente ainda em falta, tem outros, mas, só gostei desse, procurei até aqui na net, quando cheguei, nada. É... Terei que escolher outro, é o jeito. Sei lá questão de gosto. Gosto é gosto. Comigo é oito ou oitenta, sem meio termos. Talvez precise rever esses meus conceitos, relaxar mais, ser mais flexível, não sei, rs.
  
Fábio Murilo, 04.02.2017

9 comentários:

  1. Eu também faço assim, uso sempre o mesmo sapato. Óculos para miopia, mesma coisa, tive de trocar o grau neste ano, e a primeira armação que vi foi a que levei. E, por incrível que pareça, meu cartão sempre bloqueia na primeira passada, dá uma vergonha. hahaha

    ResponderExcluir
  2. Olá Fábio,já comentei no Facebook e achei bem interessante a sua forma de agir.
    Quanto ao bloqueio dos cartões,isso já aconteceu comigo,é bem desagradável.
    Bjs e um ótimo domingo.
    Carmen Lúcia.

    ResponderExcluir
  3. Estás a ver? Por vezes a nossa teimosia dá barraca. No entanto, revejo-me tal e qual.. Os cartões é como a conta através da net.. enganas-te 3 vezes tens a conta bloqueada.. Toca a perder tempo para ir ao banco ,lool...Gostei de ler-te

    Beijinho e bom Domingo

    ResponderExcluir
  4. rsss, penso que quase todos os homens são iguais!! Bem que se eu vejo uma blusa que gostei, compro mais uma de cor diferente. Sapato compro outro de cor diferente. Mas antes vejo 30 lojas para decidir, nunca compro de primeira, essa é a diferença, tenho uma fobia em me arrepender. Mas isso é muito interessante, como somos esquisitos, não?
    Você contou esse seu drama (rs) de uma maneira muito gostosa de se ler, não perdeu o ritmo. E o leitor vê que há identificação.
    Gostei muito, menino de ouro.
    Beijo!

    ResponderExcluir
  5. Oiie Fábio! Então, eu sou relativamente parecido contigo no que tange à ir as lojas. Normalmente faço tudo na primeira ou segunda loja que entro, por preguiça de ir e entra em diversas outras. Mas não sou tanto oito oitenta quanto o senhor nas respostas! Adorei conhecer esse seu lado! hahaha! Boa sorte com o lustre!

    ACESSO PERMITIDO. ♥
    www.acessopermitido.com

    ResponderExcluir
  6. Ai, acho que sou a única mulher do planeta que tem preguiça de fazer compras... Já preciso sair tendo certeza do que quero e de onde vou.

    Beijos, Fábio!
    Blog: *** Caos ***

    ResponderExcluir
  7. Odeio comprar algo com minha mãe....
    Ela demora séculos para comprar uma simples roupa....

    ResponderExcluir
  8. Fábio,

    Adorei a leitura (estou atropelada pela falta de disponibilidade
    de tempo para leituras e somente hoje aqui no teu espaço
    que eu acompanho atenta...) deste teu texto; uma narrativa
    envolvente e rica de humor que eu adoro ("a sujeita ficou com um
    riso amarelo"...).
    Beijo, conterrâneo.

    ResponderExcluir