domingo, 15 de abril de 2018

A Ausente


Você não é menos interessante
Por estar ausente,
Decerto fiquei incompleto,
Repleto de ausência.

Restou um vazio, um vácuo, um rapto.
Restou a essência, a prudência
De esperar, dar um tempo,
Já que em teu lugar
 Não há outro contentamento.

Fábio Murilo, 15.04.2018

9 comentários:

  1. Esse vazio que chega com tanta profundidade!
    Um grito que sufoca a ausência de um amor.
    Muito bonito Fábio Murilo.
    Bjs-Carmen Lúcia.

    ResponderExcluir
  2. Fábio, versos tristes mas belos.
    Dê um tempo, poeta!
    Beijo.

    ResponderExcluir
  3. Achei lindo justamente pela verdade inserida, a vida é assim, repleta de ausências. De esperas, de insatisfações!
    Como está você, Fábio? Ausente...
    Beijo, uma feliz semana.

    ResponderExcluir
  4. Great article..I am looking so forward to your blogcomment and
    I love your page on your post.. That is so pretty..
    ทางเข้า......

    ResponderExcluir
  5. Uma ausência magoa sempre o coração.
    Nostálgico e belo poema
    Bom fim de semana
    Um abraço
    Maria de
    Divagar Sobre Tudo um Pouco

    ResponderExcluir
  6. Vim ver se já deu um tempo para voltar a poetar lindamente, amigo!
    Beijo!

    ResponderExcluir
  7. A falta de alguém conduz a esse sentimento constante, nós seres humanos simplesmente não conseguimos viver na solidão, nossa natureza necessita de alguém seja um amigo, um amor.Lindos versos, parabéns. Escreves sempre muito bem!


    [Estive ausente do blog infelizmente, mas agora reativei. Tenho poema novo lá].

    Abraços e tenha uma boa terça-feira!

    ResponderExcluir