sexta-feira, 12 de dezembro de 2014

Sentimentalidades


Hoje lembrei de você
Ao beber um achocolatado.
A recordação tem dessas coisas,
Dessas ludicidades.
E qualquer coisa sem motivo
Vira motivo de saudade.
Qualquer coisa banal,
Um episódio memorável.

Saudade então é um curativo,
Na epiderme da alma,
Acalma, afaga, alisa.
Paliativo, não cura,
Mas, dá alivio, estabiliza.
É um ensaio da felicidade.
Cordão umbilical invisível,
“Stand by” da realidade. 

Fábio Murilo, 17.08.2014

44 comentários:

  1. Bem pensado, Fábio, a saudade é um curativo e quem ama está sempre em "stand by"...
    Gostei muito!
    Beijo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado, Shirley. Gostei do seu olhar. Beijo!

      Excluir
  2. Poema excelente.... mas estou confusa com a data.17.08.2014

    Beijinhos

    http://coisasdeumavida172.blogspot.pt/

    ResponderExcluir
  3. Como disse o pernambucano Manuel Bandeira, saudade é a alegria que ficou.

    :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tem também outro Pernambucano, Marcos, compositor de frevos, que diz também uma coisa muito bonita em um de suas conhecidas composições, nesse estilo: "Quem tem saudade não está sozinho, tem o carinho da recordação. Por isso quando estou desconsolado, estou bem acompanhado com você no coração". Bonito, né?

      Excluir
  4. Hoje vim deixar meu abraço pelo ano
    todo que vc esteve comigo, agradeço seu carinho
    vou sair de férias e volto em janeiro com meus posts
    favoritos, espero que nossa amizade permaneça em 2015
    Desejo um feliz Natal e um novo ano cheio de muita Paz

    Aqui minha gratidão por tudo

    └──●► *Rita!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado Rita. Boas Ferias e Boas Festas. Feliz 2015, pra ti.

      Excluir
  5. Eu até acho que as chamadas coisas banais, adquirem em relação ao amor uma dimensão extraordinária. São geralmente as banalidades que fazem emergir a saudade. Um pequeno episódio, ou um pequeno detalhe que ficou retido. A saudade toma conta dessas recordações, trata-as com doçura, e mesmo que porventura tristemente, devolve-as com um sorriso. A saudade ampara-nos, protege-nos, criando um véu de protecção na distância do que amamos, do que nos foi próximo, do que não temos mais, e deixa-nos a flutuar numa espécie de limbo entre o passado e o presente. Nesse "stand by" da realidade".
    Belo poema, Fábio!
    Bom fim de semana.
    xx

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Certeira, riqueza de minúcias no comentário, dizer mais o que? Disse tudo e mais alguma coisa, somou que transbordou. Perfeita! Obrigado, observadora Laura.

      Excluir
  6. Imagens belíssimas para falar da saudade a partir de um detalhe suscitado com um simples achocolatado... Tens razão, meu querido, pois muitas vezes a lembrança de algo que foi vivido de forma prosaica toma um aspecto grandioso quando nos chega carregado pelas asas da saudade. A lembrança se faz mais delicada e até nos arranca um sorriso onde ficam a passear outros momentos vividos. Li certa vez esta definição de saudade "a saudade é a maior prova de que o passado valeu a pena", e só chegamos a esta conclusão porque, como bem disseste, se forma um "cordão umbilical invisível".
    Amei este teu poema, meu querido!
    Que o domingo possa te dizer que a semana será de sorrisos e estrelas a enfeitar as horas dos teus dias.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito detalhistas, nos seus generosos e gentis comentários. Amo suas observações. Obrigado, minha doce amiga.

      Excluir
  7. Saudade é espera no portão. Na vida!
    Muito bom, Murilo!!

    Beijoo'o

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito boa essa frase de efeito. Obrigado Simone, Beijos!

      Excluir
  8. Dizem que a saudade são os olhos do coração...
    Belíssimo, menino de ouro; você não para de surpreender!
    Beijo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Lindo, Menina de Ouro. Obrigado, bom saber. Beijos!

      Excluir
  9. Boa tarde, Murilo.
    Muito bom.
    A saudade realmente aparece de um modo surpreendente criando ilusões no coração da gente, esta é a grande realidade.
    Adorei o poema que define saudade muito bem com este verso seu:

    "E qualquer coisa sem motivo
    Vira motivo de saudade."

    Tenha uma semana de paz.
    Beijos na alma.

    ResponderExcluir
  10. Eis uma bela homenagem à própria saudade, sempre tao bem escrito por aqui :)

    UM abração

    ResponderExcluir
  11. Engraçado pensar que cada gesto mínimo, cada palavra, música, momento, podem ser capazes de trazer à tona uma pessoa, um acontecimento. A saudade está guardada em cada fiapo de lembrança, seja bom ou mau.
    Sempre excepcional!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito bem dito, amável Carol. Obrigado, gentil como sempre.

      Excluir
  12. Olá Fábio! Gostei muito do poema. A saudade pode ser despoletada por um sabor, um cheiro, uma música, sei lá! Algo que na memória nos ligue à situação que nos marcou, e que de alguma forma queremos perpetuar.
    Hoje, ao dar-te os parabéns no Fb pelo teu aniversário, senti saudade de vir aqui. e de ler os teus poemas onde muitas vezes me revejo.
    Aproveito para reiterar os meus votos de felicidades, com ternura e amizade.
    Beijinho meu e boa semana...:)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É isso mesmo, Cristina, tudo isso se pode chamar de saudade. Um tempo desses aqui no Brasil foi escolhida a palavra mais bonita da língua portuguesa, concorda? Rs. Realmente, é tão musical, tal poética, tão meiga... Saudade. Obrigado. Beijo!

      Excluir
    2. Concordo. A saudade é uma palavra bonita, porque contém um sentimento positivo. Só sentimos saudade de algo que marcou a nossa vida de forma agradável. Para além disso, tem uma sonoridade poética sim, tal como amor...
      Bom domingo Fábio!

      Excluir
  13. Se a saudade não fosse tão subjetiva, eu diria que tu conseguiste achar sua definição perfeita. Sábias palavras, lindo poema.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Poxa, obrigado, Gabriela. Será? Que honra! rs.

      Excluir
  14. A saudade quase sempre é uma incógnita, porque nem sempre sabemos distinguir quando faz bem e quando faz mau.
    Mas de uma coisa eu tenho certeza sobre a saudade, ela nos deixa mais intensos e propensos a escrita, dai surge poemas bonitos como esse seu.

    Gostei daqui!

    Beijo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É verdade, Ariana, a saudade tem um sabor acre-doce. Ou as vezes combinada como queijo com goiabada, gosta? Depende se de quem a gente tem saudade e daqui a pouco vai ver, é ótimo. E adrenalina queimando nas veias, e emoção antecipada que não vê a hora, é a gloria! É um agradável mormaço. Obrigado, pois volte sempre, será sempre bem vinda! Beijo!

      Excluir
  15. Lembrar de quem se ama, nos traz uma gostosa sensação... o sorriso brota nos lábios... É como andar nuvens sem medo algum de cair...
    Adorável sensação! Sentir saudade de quem se ama...
    O amor tem dessas coisas... nos faz bem, nos faz mal... alegra, entristece...
    É um misto de emoções, isso se chama amar.
    Quem se dispõe? rs

    Ameiii ler-te amigo!

    Beijos no coração!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fê... Uauuuu!!! Que comentário inspiradíssimo!!!!!!! Lindo! É muito isso. Eu que amei ler-te. Beijos!

      Excluir
  16. Que imagem interessante escolhida por você ;-)

    A Saudade machuca, às vezes. Abre ferimentos que demoram a sarar, abre um caminho perigoso para o passado. Mas também, existe a compensação, existe, como lindamente retratado no seu poema, um sentimento, um frescor que domina o nosso ser, uma nostalgia gostosa que nos faz agradecer pelo passado e ter esperança no presente.

    Parabéns caro!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É mesmo, Vitor. Tudo tem o outro lado, a vida é um dualidade, ainda bem que tem o lado bom, e esse lado doloroso serve pra que lembremos e valorizemos, os bons momentos. Obrigado.

      Excluir
  17. Lindas palavras (como sempre), Fábio!!
    É maravilhoso recordar o quão significativas são tais sutilezas do dia-a-dia que nos fazem lembrar de uma pessoa amada.. e como podem se tornar grandiosas as pequenas coisas da vida - tais coisas que fazem de nós o que somos, mesmo o ser humano sendo tão complexo tal como é..
    E, claro, descreveu perfeitamente a saudade! Este sentimento tão dualista, que por vezes é lúgubre, uma vez que queremos ter as pessoas queridas sempre por perto, mas por outro ela é a prova de que existiram pessoas que marcaram nossas vidas..

    Tenha um ótimo final de ano! :) Um grande abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É, como se diz, a vida é feita de momentos, detalhes, gratos pormenores. Obrigado, Vane. Abraço!

      Excluir
  18. Boa tarde Fábio.. nós sempre colocamos a saudade nos nossos versos.. até nos versos a mesma nos deixa a esperar.. lembranças de fatos doces ocorridos são ótimos mas muitos ficam no nosso passado apenas.. abraços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Samuel. Ah, saudade é uma palavra tal como em poesia quanto lua. Tem razão. Obrigado e abraços!

      Excluir
  19. Saudade é um sentimento que quando não cabe no coração, escorre pelos olhos.
    bj

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pela frase, Garota, é mesmo. Gostei! Beijos!

      Excluir
  20. Guardo os pequenos detalhes desse
    ano caminhando a seu lado,
    em minha memória e no meu coração ,
    tens um lugar eterno e especial
    onde guardo nossa amizade.
    Obrigada..Obrigada de todo coração..
    Você é tão especial que deixa marca no coração,
    quando ausente sinto saudades.
    Preciso demais da sua companhia...
    A vida é uma grande escola ,
    onde plantamos e se escolhermos boas sementes,
    certamente vou colher as mais belas flores.
    E fazer dessas flores que dei o nome de amizade,
    as mais belas e perfumadas no jardim da minha
    existência.
    Um abençoado final de semana.
    Um santo Natal para você e sua belíssima família.
    Carinhosamente.
    Evanir.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah ,muito obrigado, Evanir. Tudo de bom também para vocês e os seus. Obrigado pelas belas palavras inspiradoras e edificantes. Boa Festas!

      Excluir
  21. Descobri seu blog agorinha, por acaso e tenho que comentar... Parabéns pelas poesias! Não é qualquer pessoa que tem o dom de escrever de forma tão bonita e leve.
    Estou comentando nessa aqui pois estou numa crise de saudade. Saudade de pessoas, saudade do tempo que passou, saudade de risadas... É tanta saudade que dá até tristeza :(

    Continue escrevendo Fábio. Não pare nunca!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado gentil e amável moça pelos elogios e pelo prazer da casual visita. Poxa, tá saudosa de um tempo distante. Mas se lhe serve de consolo, é um sinal de que valeu a pena, a gente só tem saudade do que foi bom. Volte sempre, gostei. Já estou com saudade. :)

      Excluir