sexta-feira, 1 de maio de 2015

Acontecimento


Você é a única novidade possível,
Uma demão de verniz invisível,
Um dia de domingo, feriado.

Eis-me aqui irreconhecível,
Como se nunca houvera estado,
Surpreendentemente vivo.

Sou o que se viu, de repente,
Acrescido, acrescentado,
Crescido em todos os lados,
Em todos os ângulos,
Atenções e cuidados.

Presenteado pela vida,
Mesmo sem ter pedido,
Feito algo, procurado.
Apenas amanhecido,
Num sonho realizado,
Que nem o próprio sonho
Havia sonhado.
 
Fábio Murilo, 01.05.2015

42 comentários:

  1. Am, Stone.1 de maio de 2015 18:45

    Tocante a forma como se vê em um lugar onde, às vezes, não se está. Me corrija se estiver errada, mas lendo, entendi de tal forma pois é o jeito como me sinto frequentemente. A sensação, o sonho... verdadeiro.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado, Am, Stone. Desculpe troquei a foto original pra ser mais explicito. Obrigado.

      Excluir
  2. Respostas
    1. Tinha nem reparado, Marcos, rs. Obrigado.

      Excluir
  3. Simplesmente maravilhoso! Adorei

    Excelente sábado, Beijinhos

    http://coisasdeumavida172.blogspot.pt/

    ResponderExcluir
  4. Sentir-se vivo, mas absurdamente vivo, é o maior, o melhor, o mais louvável dos acontecimentos...
    A vida é tão rara... canta Lenine. (E repito eu.)
    Sabes...
    Recordei-me até da esquecida entre tantos livros na estante:Maria João Cantinho, versando:
    "E os dedos serão ainda em torno da luz, buscando a chama, o fruto,
    a ferida que as tuas palavras rasgaram no meu corpo em volta dessa insuportável ternura."


    Sim, é um poema repleto de ternura.
    Meu Olá, Fábio
    =)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado, Pricila Rubia, sempre com boas e oportunas citações que esquecem esse espaço. Obrigado.

      Excluir
  5. Ah,a as mudanças que a vida nos proporciona. Ah,as distâncias. Como sempre me reconhecendo em seus escritos.
    http://luizadevaneios.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que legal, Luiza Porfírio. Que bom que o texto cumpriu seu papel, emocionar, se identificar com que o lê de alguma forma. Gratificante. Beijos!

      Excluir
  6. Prezado, Fábio Murilo.

    Na canção às musas, a essência, é a contemplação
    Deslumbrante, a sua poesia.
    Desejos de um fim de semana, agradável.

    ResponderExcluir
  7. ''Presenteado pela vida,
    Mesmo sem ter pedido,
    Feito algo, procurado.
    Apenas amanhecido,
    Num sonho realizado,
    Que nem o próprio sonho
    Havia sonhado.''

    Incrível este teu poema Fábio!
    A harmonia passou por aqui e decidiu ficar, rs

    Beijo amigo poeta!

    ResponderExcluir
  8. Quer coisa melhor, Fábio? Isso é bom demais!
    Beijo!

    ResponderExcluir
  9. Nada a ver

    Outras vezes você a única novidade
    Aquela demão de um invisível verniz
    Condicionada na mais pura verdade
    O que, no fundo, no fundo eu o quis.

    Nada mais que indizível sagacidade
    Tortura-me e me torna assim infeliz
    Enquanto perambulo por esta cidade
    Comovido, sem ter onde por o nariz.

    Imploro que não roube a minha paz
    Me deixe sem peias nos ares flanar
    Eu sei que isso tranquilidade me traz.

    Nenhuma queixa tenho desse pesar
    Tudo que existe no mundo é incapaz
    Outra vez de presenteado me tornar

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado, Jair, pelos comentários/sonetos de sempre. Abraços.

      Excluir
  10. Ótimo jogo de palavras formando uma belíssima obra, Fábio!
    Grande abraço, sucesso e bom domingo!

    ResponderExcluir
  11. E bastou a única novidade possível, para que de repente te descobrisses verdadeiramente vivo e renovado por tanta atenção. E é verdade que um presente inesperado tem sempre outro sabor. Muito mais do que se tivesse sido sonhado.
    Como se costuma dizer por aqui, foste "apanhado na curva", onde não há escapatória possível.
    Muito belo, Fábio!
    xx

    ResponderExcluir
  12. Fábio,

    Arre, finalmente deu certo, com tantos ajustes, acertos e desacertos pela vida afora, depois de ler esse lindo poema, tive a sensação de que se pode viver, mesmo que por pouco tempo, lindos sonhos sonhados.
    Beijo!
    (tentei colocar de manhã, mas minha Internet pifou rs)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom, Tais, que teve essa impressão. Beijos, obrigado.

      Excluir
  13. Nossa que lindo Fábio! Eu só conheço uma novidade capaz de dar esse ânimo renovado a vida de uma pessoa, que é o amor...
    Por mais que ele doa, ou faça sofrer dependendo das circunstâncias...
    É melhor sofrer de amor...

    Beijos e beijos

    http://simplesmentelilly.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  14. Maravilhoso poema, Fábio.. muito bem ritmado como alguns já disseram, e seus versos transmitem-nos sensações e sentimentos muito alegres.. Gostei muito da última estrofe, achei-a originalíssima.
    Realmente encantador!

    Tenha uma boa semana
    Um grande abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado, Vane. Muito gentil, como sempre. Abraço.

      Excluir
  15. Poema bem levado, tipo letra de música. Me senti "presenteado pela vida, mesmo sem ter pedido" ao ler esse teu poema. Muito bom!

    Grande abraço!

    Meus blogs literários:
    O Poeta e a Madrugada (Contos e Poesia)
    Dark Dreams Project (Contos de suspense e terror)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boa observação, tinha olhado dessa forma não, pode ser. Abraços, Denis.

      Excluir
  16. Você é sempre tocante, Murilo (só pra variar, haha).
    Nos teus versos sempre existe amor e muito da vida, e eu acho, sinceramente, que é tudo fruto da tua experiência que eu tanto invejo. Tu escreve e eu te vejo com os olhos de quem sabe muito. Te admiro, poeta! Felizes são das tuas musas. Beijo grande.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Carolzinha! Muito obrigado. Experiente que nada, deixa disso, rs... Muito obrigado pelo comentário super, mega carinhoso. Beijos!

      Excluir
  17. Formidável, lembrou-me Florbela Espanca!

    ResponderExcluir
  18. E são esses sonhos que são melhores sonhados!
    Lindíssimo, muito bem estruturado.
    beijos.

    ResponderExcluir
  19. Acho que foi o que mais gostei desde que leio por aqui... Atual, suave, parece que saiu quentinho da alma e foi direto pros olhos de quem te le. Muitos que li pesavam nas pálpebras, cortavam a pele . esse ACONTECIMENTO foi leve, foi legal. parabéns, não esse do ego que infla, mas da novidade que floreia.

    ResponderExcluir
  20. Poema tão doce... Há coisas boas em tua vida, nem preciso de bola de cristal! Brincadeiras à parte, caro Fábio, continuas ótimo, palavras tão ternas...
    Parabéns,
    e grande abraço!

    ResponderExcluir
  21. Belíssimo poema.
    Quando a realidade ultrapassa o sonhado que bom que é.
    Beijinhos
    Maria

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É mesmo, Maria, é um sonho real. Obrigado.

      Excluir