sexta-feira, 25 de setembro de 2015

Do que Nunca sai de Moda


Princesa suburbana, dama ideal,
Diferenciada, sobressaída no caos.
Moça gentil, de bons modos,
Amazona guerreira, aguerrida.
Significativa entre anônimos 
 Vândalos hostis, vis plebeus.
Preservada na torre, Rapunzel.
Gata Borralheira circunstancial,
A qualquer hora, Cinderela.
Branca de neve dos trópicos,    
Morena em flor, bem brasileira.
A espera do príncipe encantado,
De um garbo e gentil cavalheiro.
Alguém que caiba nos seus sonhos,
Que a desperte, Bela Adormecida,
Nessa vida parecida pesadelo,
Nem sempre fácil, sofrida,
Com um beijo cinematográfico,
Desses de canções e novelas.

Fábio Murilo, 22.09.2015

40 comentários:

  1. WAW, nota 10
    bonito texto

    é a primeira vez que acho o teu blog e não me arrependo nada...

    DE LA VÉRITÉ

    ResponderExcluir
  2. Respostas
    1. Obrigado, novamente, pela visita e gentis palavras.

      Excluir
  3. Bom dia de sábado, bom final de semana.
    Que maravilha meu poeta com belas palavras
    colocou todas em uma divina poesia parabéns

    Abraços com carinho!

    └──●► *Rita!!

    ResponderExcluir
  4. Verdade...nunca sai de moda.
    Nunca esquecemos da Branca de Neve,Gata Borralheira,principalmente de
    uma princesa suburbana a espera do seu príncipe encantado.
    Adorei seu poema.
    Um ótimo fim de semana.
    Beijos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Own... Obrigado, Debora. Um mimo de comentário. Beijos!

      Excluir
  5. Gostoso de ler...
    Fábio, gostei muito do poema.
    Grande abraço. amigo!

    ResponderExcluir
  6. Respostas
    1. É verdade, Marcos, também acho, como viu. Abraços.

      Excluir
  7. Não sai de moda, mas deveria sair! Essa ideia de que a mulher, um certo tipo de princesa idealizada a partir dos romances e histórias infantis, leva adormecida à espera que um beijo a desperte. A nossa cultura incutiu nas mulheres uma ideia de fragilidade e romantismo trôpego que as leva a acreditar que um dia lhes surgirá um príncipe num cavalo branco. Eu própria acreditei! :-) Mas, nem nós somos princesas, nem os homens são príncipes.
    Mas o poema está muito bom, Fábio!
    xx

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A cultura que eu vejo, Laura, são a das imposições do mercado, da lei da competitividade, princesas, no fundo, vestidas de cavalheiros medievais, forçadas desde cedo , convenientemente, a se divorciarem de seus sonhos. Mas quem lá no fundo, como disse, não gosta de ser tratada como uma dama, usufruir de certa exclusividade. Talvez role uma desconfiança básica nesse mundo de enlatados, homens grosseiros, também estereotipados. Também pudera, desde cedo sendo condicionadas a desacreditarem de tudo e de todos, a sublimar suas virtudes no apenas acontece nas novelas. "Somos feitos de carne, mas temos de viver como se fôssemos de ferro." Diz Sigmund Freud. Confere esse vídeo:
      https://www.youtube.com/watch?v=fr6pfPmbAtI

      Excluir
  8. Olá meu amigo Fábio, adorei seu novo poema! Seja Rapunzel, Cinderela ou Princesa suburbana todas sonham com esse amor verdadeiro que nunca sairá de moda. Beijos

    http://simplesmentelilly.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Exatamente, Lilly. Sentimento é sentimento, não tem tempo. Beijos!

      Excluir
  9. Gostei dessas andanças mostrando as diversas faces de mulher, interessantíssimo e criativo. É verdade, nunca saem de moda, espalham-se por diversos cantos. Ainda bem.
    beijos, Fábio!

    ResponderExcluir
  10. Seu romantismo me encanta Fábio, me faz ter lampejos de alguém que eu costumava ser, mas não sou mais. Essa fé inabalável no amor e a idealização da mulher, revigorante.

    Abraços caro!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Porque não mais? Depois de todo crepúsculo há sempre um alvorecer. Ou como dizia Vinicius com mais propriedade: "A vida é a arte do encontro, embora haja tanto desencontro na vida". Animo, rapaz! rs. Abraços!

      Excluir
  11. Concordo plenamente com a Laura Santos. Acreditar em príncipes
    e princesas em pleno sex XXI não rola.
    Mas seu poema é bonito lembra outras epocas do passado.
    beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acredito porque existe. É apenas um rotulo a coroar alguém dessa estirpe. Com a categoria e nobreza, inconfundíveis. Acredite. Beijos, Garota.

      Excluir
  12. Um divagar pela magia das princesas.
    Belo poema
    Um abraço
    Maria

    ResponderExcluir
  13. Que lindo Fabio Murilo, sempre me encanta e agora ainda mais, quantas princesas lindas!
    Amei!
    Um abraço e felizes dias inspiradores poeta querido.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado, Maria José. Você é uma finura de pessoa. Abraços!

      Excluir
  14. A andanças nos faz sempre sabio quando explanamos o poetizar de uma mulher...
    Lindo poema meu grande amigo abraço...

    ResponderExcluir
  15. Respostas
    1. Ah, de nada. Também te agradeço. Beijos!

      Excluir
  16. Fábio, sempre surpreendendo, bonito poema no desfile dos
    nossos arquetípicos femininos, tem um significado maior em
    cada um deles, uma simbologia que vai além da
    aparência fantasiosa...
    Gosto tanto da música escolhida, me transportou para
    uma lembrança da caixa de música com bailarina da minha tia...
    Grata por passar aqui!
    Bjs.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que legal, que tudo lhe agradou. Obrigado, Suzete. Beijos!

      Excluir
  17. Olá Fábio,

    Muito interessante o poema.
    Adorei a sua criatividade.
    Não importa o tipo de mulher,a verdade é que todas as mulheres dividem o mesmo sonho de felicidade, que é encontrar o seu 'príncipe encantado', que nem precisa de muitos atributos, mas que a respeite como mulher e que lhe dedique carinho, atenção e amor. Isto, sim, nunca sai de moda.

    Abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito bem, Vera. Concordo contigo. Disse tudo. Obrigado.

      Excluir
  18. Que linda a escolha de palavras, tudo se conecta de tal modo que, é impossível não se emocionar.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que tenha gostado. Gostei das observações. Obrigado, guria.

      Excluir
  19. Ótima obra, Fábio!
    Toda mulher sonha em ter um príncipe, em ser amada e tratada com respeito.
    Poesia e imagem em completa sinergia!
    Grande abraço, sucesso e ótimo final de semana!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É isso mesmo, caro Evandro, verdade. Abraços!

      Excluir
  20. ... quando nós mulheres falamos em achar o nosso príncipe encantado...
    Não estamos nos referindo a um homem perfeito, e sim há um homem, que saiba tratar uma mulher com respeito,dedicação, que seja sensato, que realmente esteja disposto a ser feliz ao lado de alguém...
    De igual modo alguns homens, também querem ter a sua princesa... uma mulher delicada, amável... que o faça feliz..
    Algo que é muito importante em um relacionamento Fábio... é a cumplicidade, a afinidade. Infelizmente muitos que se unem, não possui, não souberam escolher, essa é a verdade, e fazendo isso, nos tornamos muita das vezes desacreditados... falo isso com propriedade, por já ter acontecido comigo... E algumas vezes temos uma outra oportunidade, de encontrar alguém que realmente valha a pena, que valha a pena dividir uma vida...
    Eu achei seu poema divino, como os contos antigos, eu amo, sou 'brega' rs
    Gosto dos modos, dos tempos antigos! Nasci na época errada! rs sinceramente!

    Beijos poeta amigo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Poxa! Contundente, forte seu relato. É isso mesmo disse tudo e mais alguma coisa. Todos sonham com alguém assim com educação e modos sofisticados, quem não gosta, em sã consciência, de ser bem tratado. Que cative pela simpatia e nobreza de atos e gestos cortes e educados. Que se diferencie pelas atitudes nobres e muitos próprias de gentileza para com o próximo, como que educada por uma fada madrinha, feito a Bela Adormecida no conto de fadas. Disse tudo, não me atrevo mais a acrescentar uma só palavra. Fechou com chave de ouro! Obrigado, poetisa, Beijos!

      Excluir