sexta-feira, 11 de setembro de 2015

Sedução


A beleza é um estado fugaz,
É uma combinação de acasos.
Fotos e mais fotos te capture
E te perpetues nos quadros.
Esquadrinhe olhares sequiosos
Teu corpo calculado a esquadro.

Que cedo vai, breve arde,
O instante fecundo da carne.
Oficio de fogos de artifícios,
Destinado ao espetáculo,
Tudo que brilha como estrela
E por natureza é astro.

Fábio Murilo, 13.06.2015

33 comentários:

  1. Bom dia Fábio
    Excelente poema que, adorei!!

    Beijinho e um Sábado feliz.

    http://coisasdeumavida172.blogspot.pt/

    ResponderExcluir
  2. Bom dia de um final de semana de chuva por aqui
    hora de visitar agradecer mais uma vez seu carinho
    desejar sempre o melhor ,elogiar seu espaço cheio
    de beleza, e curtir o que tem de bom por aqui, bjusss
    até sempre

    └──●► *Rita!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, amável Rita. Não há de que, "gentileza gera gentileza", obrigado. Beijos!

      Excluir
  3. Bom dia querido Fábio.
    Belo poema! Realmente nada é eterno querido, o que vale mesmo é o amor e acima de tudo o espiritual, o material é pura ilusão, nada é perfeito!
    Feliz final de semana.
    Beijos e forte abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Cecilia! Pois é. Mas a beleza física também tem seu valor e como! Cada coisa no seu lugar e no seu devido tempo. Se vivenciada com humildade é um dom insofismável, encanta, seduz, embeleza o mundo. Existem pessoas que conseguem o máximo da beleza, são belas por fora e por dentro, perfeitas! É isso... Beijos!

      Excluir
  4. Se tem pessoas lindas por dentro e por fora, afinal beleza é relativo né? O que é lindo para um é horrível para outro. Concordo com você. Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Exato, Cecilia. Pessoa fala um coisa interessante sobra isso: "A beleza é o nome de qualquer coisa que não existe, que eu dou às coisas em troca do agrado que me dão." - Fernando Pessoa. Beijos!

      Excluir
  5. Querido Fábio. Muito obrigada pelo carinho e fico feliz por demais de ter apreciado meu cantinho. Seja sempre muito bem-vindo.
    Beijos e feliz Domingo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. De nada, amabilíssima, Cecillia. Não há de que, foi um prazer. Beijos!

      Excluir
  6. Verdade, nada é para sempre. O Tempo é implacável.
    Beijo, querido Fábio!

    ResponderExcluir
  7. Belo poema poeta Fábio...

    Beijos! Beijos!

    ResponderExcluir
  8. Ah, esqueci de dizer.. gostei da foto!
    Muito legal!

    ResponderExcluir
  9. A poesia não está morrendo...

    Nós, criaturas humanas
    é que estamos morrendo...

    A poesia fica
    nos pensamentos
    dos que ficam

    E depois vão morrendo...

    A poesia não morre
    Nós morremos!

    E gostei de seu poema!

    Maria luísa Adães

    "os7degraus"

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Temia pelo livro físico quando fiz o blog, dai o titulo. Mas me surpreendi aqui na Web. Obrigado pela visita.

      Excluir
  10. A sedução geralmente se faz com a beleza fisica,
    a paixão vem dai uma sedução com imaginações.
    A beleza passa e se tudo isso persistir penso que vira o amor.
    Beijos meus,,

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Comentário legal, garota. Seu comentário da o que pensar, difícil precisa o terreno movediço e traiçoeiro das emoções. Beijos!

      Excluir
  11. A beleza é fugaz, tem geralmente prazo de validade, sobretudo se falamos dessa beleza de pele, de brilho, de juventude. Mas existe também uma beleza perene, que muito gente não consegue ver, uma beleza de rugas e carne frouxa, na qual se pressente a imagem que ficou eternizada nas fotos. E como nós gostamos de voltar a olhar as fotos de juventude...! :-)
    Belo poema, Fábio, gostei sobretudo do facto de salientares que a beleza física arderá, mas que é muito importante enquanto existe.
    xx

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Há quanto tempo, saudosa escritora! Sintetizou com generosidade e imparcialidade, esses dois extremos, da abstrata sensação que se convencionou chamar beleza, que varia conforme os conceitos, as épocas, as civilizações, as culturas, os países. Ademais, "O que bonito é pra se vê", ou mostrado, demonstrado, como queira. Abraços!

      Excluir
  12. Olá Fábio! Nunca consegui dissociar a beleza física da beleza da alma. A harmonia dos traços tem de estar em consonância com a harmonia interior, porque senão estraga tudo. E aquilo que inicialmente parecia belo pode assumir contornos estranhos.
    Isto para dizer, que a beleza é todo um conjunto de emoções, que para além da genética, tem a ver com o carácter,e coma arte de saber estar...

    Foi bom voltar aqui depois das férias...
    Uma escrita sempre bela e reflexiva com que nos brinda neste espaço ...

    Abraço e boa semana

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Cris. Aqui temos o seguinte ditado que "As aparências enganam", geralmente, pode ser mas, também nem sempre, não é um conceito exato em sua amplitude. O corpo também fala, reflete o estresse, as tensões, o corpo fala, a comunicação não verbal. Muda as feições ocasionalmente, destila azedume, abatimento, apaga os olhos. Toda essa sintomatologia que disse. Precisa, somou. Agradeço imensamente sua visita, depois de longa ausência. Obrigado pelos gentis elogios, abraços, dama lusitana.

      Excluir
  13. Pois é, Fábio, convencionamos, há muito, que beleza é físico, é matéria. Nunca se convencionou que a beleza espiritual deveria vir primeiro, sempre a colocamos em segundo plano, como para tapar a ausência da primeira. A física é ilusão que massacra a segunda - a espiritual. É como um prêmio de consolação, pois logo a física se decompõe e sobra o quê?
    Gostei desse poema, aí começa a reflexão...
    Beijo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É mesmo, valores da sociedade, mas fazer o que "A primeira impressão é a que fica". Nesse território depois de um bom bate-papo, as coisas podem surpreender, podem fazer a diferença. Mas, até lá vai do jogo da conquista, como se diz. Beijos, Tais.

      Excluir
  14. Mais uma linda poesia por aqui amigo Fábio! Linda como sempre são tuas poesias!
    Beijos

    http://simplesmentelilly.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  15. Que bela foto... a movimentar-se sedutoramente! Um jeito de menina no sorrir e o olhar da mulher consciente de sua beleza. Veio bem a propósito deste teu poema de enaltação aos atributos de uma mulher. Que doce encanto ver uma foto que mostra a a plenitude, o viço e a juventude de forma tão faceira. Mas também tão prazeroso estar a frente de uma foto que nos mostra o passar do tempo desenhado nas rugas do rosto, nas mãos azuladas de veias a se mostrar numa pele enrugada e flácida, num corpo curvado, nos cabelos ralos... É como se o tempo tivesse pincelado de belas cores um rosto que um dia transmitiu beleza, doçura, e um corpo que um dia se mostrou rijo e de pele sedosa. As marcas do tempo embelezam o semblante, mesmo isento da beleza que um dia marcou a juventude.
    Meu querido Fábio, mais um dos teus belos poemas!
    Que tua noite seja de doces sonhos a prenunciar um resto de semana de alegrias.
    Um carinhoso beijo da
    Helena

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado, doce Helena. Pelas sempre generosas palavras. Beijos!

      Excluir
  16. A beleza é algo muito curioso. Você é criado pra gostar e procurar determinados padrões pré-estabelecidos e perpetuados até o dia em que a verdadeira beleza te aparece no fundo dos olhos de alguém. Daí em diante destrói-se todos os seus critérios de beleza.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Disse tudo e mais alguma coisa, Ricardo Senna, sobrou. Obrigado.

      Excluir
  17. A sedução, sempre a sedução...

    ResponderExcluir