sexta-feira, 11 de março de 2016

Uma Boa Razão


Os dias são tão vazios,
São tão rios sem rumo.

Os dias nada dizem,
São plantas sem raízes.

Preciso de um acontecimento,
De um evento extraordinário.

Tão insatisfatório e vário,
Nesse mundo estranho e vão.

Preciso de você
A preencher todos os vãos.

Fábio Murilo, 09.03.2016

24 comentários:

  1. Adorei o poema, Fábio!

    Excelente sábado,beijo!
    http://coisasdeumavida172.blogspot.pt/

    ResponderExcluir
  2. Ah! Meu amigo Fábio, nada como o amor, para colorir a vida e preencher todos os vãos da alma...
    Lindos versos...
    Grande abraço!!!

    ResponderExcluir
  3. Há dias em que nos sentimos assim, tão vazios e necessitando de algo especial para alegrar a alma e o coração.
    Lindo!!!
    Um rande abraço
    Maria

    ResponderExcluir
  4. Como a sensação de vazio e a falta de direcção, podem desaparecer a partir da chegada de alguém que nos preencha a vida e o mundo de sentido!
    Belo poema, Fábio.
    xx

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Exata, Laura. Certeira como sempre. Obrigado.

      Excluir
  5. Sempre precisaremos do outro (dos outros). Temos sempre algo para compartilhar, para somar; aprender e ensinar. Não nascemos para vivermos sós. Mesmo com os contra-tempos, a vida fica mais alegre. Gostei, muito verdadeiro, sensível.
    bj, uma ótima semana, Fábio!

    ResponderExcluir
  6. Gostei de ler-te amigo poeta!

    Viva 14 de Março, dia da poesia!

    Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado, doçura de pessoa. Viva! Parabéns, poetisa. Beijos daqui.

      Excluir
  7. Olá Fábio,

    Só alguém mesmo muito especial para dar colorido aos dias quando eles se arrastam em monotonia e sem sentido algum.

    Muito lindo.

    Abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Com certeza, Vera, é essencial alguém assim, fundamental. Ótimo quando encontramos, quando temos a felicidade desses anjos em forma de gente cruzar nosso caminho. Obrigado, abraços!

      Excluir
  8. o outro para preencher, para encher. um pouco mais. sempre mais.

    abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é, bom demais! Obrigado, Sara. Abraços!

      Excluir
  9. estados de alma, digo eu.
    há dias que efectivamente nos sentimos assim.
    amanhã é outro dia e outro amanhecer.
    gostei do poema.
    beijo
    :)

    ResponderExcluir
  10. Seus versos parecem nascidos de dentro, como um grito do sentir. Os vazios são preenchidos por emoções e nenhuma é melhor que aquela provocada por alguém a quem se quer muito bem. Abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Disse tudo. Interessante observação, Marilene, gostei. Abraços.

      Excluir
  11. Com os acontecimentos políticos de ontem no Brasil, aconteceu mesmo o "evento extraordinário"... embora não fosse isso o que estava a pensar no poema... seria mais a chegada de uma certa pessoa a preencher o vazio...
    O poema é excelente. Gostei imenso.
    Bom fim de semana, caro amigo Fábio.
    Abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é... Estou apreensivo com esse estado de coisas, Jaime. Crise financeira, crise política... O Brasil tá um barco a deriva. Tou triste e preocupado. Obrigado pela visita. Abraços.

      Excluir
  12. Precisamos sempre do Outro, mas também precisamos de saber precisar de nós no sentido de não nos substimarmos.

    Grande abraço

    ResponderExcluir