sexta-feira, 29 de julho de 2016

Outrora


Antigamente minha voz era canção
Aos seus ouvidos, hoje é alarido,
Esbraveja, chateia, causa irritação.
Antigamente havia toda uma antecipação
De horas, do antes da hora, emoção.
Juntos, ia aonde eu fosse, se eu fosse.
Se eu ficasse, ficaria, se eu partisse, doía.
Havia tanta saudade, zelo, preocupação,
Expectativa, curiosidade, admiração.
Hoje, de antigamente se falo não lembra,
Como se antigamente não tivesse passado.

Fábio Murilo, 29.07.2016

16 comentários:

  1. Bom dia Fábio
    Tão profundo, o teu poema. Identifiquei-me nele. Parabéns

    Beijo

    http://coisasdeumavida172.blogspot.pt/

    ResponderExcluir
  2. O passado fica na lembrança quando foi um viver intensamente e que era ouvido como uma canção sussurrada às palavras pronunciadas,mas hoje se ouve como o som de um lamento,já não pertence mais ao passado e sim faz parte do presente.
    Belo poetar Fábio!
    Bjs e um ótimo domingo.
    Carmen Lúcia.

    ResponderExcluir
  3. profundo e nos faz pensar...
    que poderia te dizer!

    abraço afetuoso.

    ResponderExcluir
  4. Antigamente se era mais recordado, hoje com o passar dos tempos, tudo mudou e em você ficaram as lembranças dos melhores momentos e isso sim, importa.

    ResponderExcluir
  5. São os altos e baixos da vida...todos tem um passado, mas na verdade o que importa é o presente. Bj

    ResponderExcluir
  6. Engraçado, Fábio, como os melhores momentos sempre estão no passado; se foi hoje, o melhor dos momentos, rápido já estará no passado. Na verdade, o presente dura 24 horas, apenas! E exagerando...porque às 21 horas de hoje, já está no passado. Capito?
    Sei que compliquei, rs mas é uma maneira de ver.
    Beijo, amigo.

    ResponderExcluir
  7. Boa noite, Murilo.
    Assim terminam muitas histórias de amor visivelmente percebidas.
    Existe uma certa hora no caminho em que algo se perde e a busca fica sendo algo opcional.
    Geralmente, outrora ganha nessa disputa e vemos que a busca é pelo nosso presente, a fim de construir uma nova história que seja eterna.
    A indiferença na relação é pior do que seu fim decretado.
    Parabéns.
    Excelente semana de paz.

    ResponderExcluir
  8. Que lindo, Fábio!
    Mas, definitivamente, hoje não mais deve ser amor.
    Quem dera encontrar algo que durasse para sempre...

    Beijos!
    Blog: *** Caos ***

    ResponderExcluir
  9. muito sentido e profundo...
    fases que acabam por passar.
    uma boa semana.
    beijo
    :)

    ResponderExcluir
  10. É tão triste quando isso acontece, o "desgastar" de um relacionamento.
    Nostálgico, mas belo poema.
    Um abraço
    Maria

    ResponderExcluir
  11. Saudade que eu estava daqui!

    PS: Fiquei um mês com o blog desativado e voltei por blogs como este, que acompanho e gosto muito.

    ResponderExcluir
  12. Destrinchou muito bem os ''sobe e desces'' do amor, Fábio e aí esta o tempero de tudo!!! Amei!!!! bjs

    ResponderExcluir
  13. OI FÁBIO!
    LI E RELI, ACHEI PROFUNDO E DOÍDO, COMO O DESAMPARO QUE SE DEVE SENTIR AO FINAL DESTA CUMPLICIDADE QUE UNE DOIS SERES E AO SE ESVAIR, DEIXA ESTE VÁCUO IMPREENCHÍVEL.
    ADORE, LINDO DEMAIS.
    ABRÇS
    http://zilanicelia.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  14. E o que eu poderia dizer sobre Outrora....?!

    Eu creio que não seja preciso nos assustarmos quando esse Havia tanta saudade, zelo, preocupação, Expectativa, curiosidade, admiração. passa a ser apenas uma inquietação que perpassa nossos pensamentos como a luz e as sombras das nuvens... É nessas horas que devemos pensar que a vida não nos esqueceu, que ela ainda segura a nossa mão e não nos deixará cair...

    Outrora só fez-me pensar em observações no meio de uma transição, que sempre inspira nada mais e nada menos que nos transformarmos. Eu penso num passo maior, e mais grandioso, para algo mais verdadeiro e real... melhor do que fora outrora.

    Meu Olá
    =)

    ResponderExcluir
  15. suas poesias são lindas, eu escrevo também se quiser conferir.

    ResponderExcluir