domingo, 17 de março de 2013

Razões de um Eterno Insatisfeito

Vejo-o decrépito,
O leque dos ossos à flor da mão...
Um nauseabundo odor de ócio,
De realização exala,
Impregnando a sala.
Do alto de sua poltrona mirante,
Com ares de “Alexandre, o Grande”, observa...
Tudo nos seus devidos lugares.
O orgulho, na estante, reluzindo,
E ele, aposentado, criando limo.

 Fábio, 09.03.91

10 comentários:

  1. Olá tudo bem?

    Seu Blog foi cadastrado com sucesso em Falando Sobre Seu Blog!
    Divulgação de Website ou Blog Gratuitamente!

    http://falandosobreseublog.blogspot.com.br

    Abraços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Valeu, Célio, muito gentil de sua parte. Iniciativa muito louvável, de grande utilidade pública.

      Excluir
  2. Criado ou criando? Bom para decifrar.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ops... Até podia ser, mas, é Criando. Nisso os advogados entendem muito bem, uma simples palavra, uma vírgula, mal colocada ou suprimida, podem mudar o rumo de uma sentença. As palavras tem poder. Obrigado Ulisses.

      Excluir