sexta-feira, 30 de maio de 2014

A Viagem


A realidade da vida
É a do carro acidentado
No telejornal matutino,
É a do cego do terminal
Por outros olhos guiados,
É a do sol lá fora desperdiçado
Por olhares distraídos,
De quem só olha
O próprio umbigo.

É a desses anônimos
Enfeitados até os dentes,
Lamina no embotamento...
No ônibus, vitrine
Em movimento.
Antítese do cobrador
 Educado, a dizer:
“– Bom Dia!
Apesar dos pesares,
Vale a pena viver!”

Fábio Murilo, 30.05.2014

36 comentários:

  1. Apesar de todos os pesares e apesares com certeza vale apena viver sim!
    Viver com aquele frio na barriga apos arriscar algo.

    Viver parece ser difícil, Não sei se realmente é..
    Mas estou descobrindo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Poxa... Bela reflexão, Srª Nathalia. Obrigado!

      Excluir
  2. Lindo de se ler....Adorei, Fábio

    Votos de um excelente fim de semana.

    Beijo

    http://coisasdeumavida172.blogspot.pt/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado, Cidalia. Bom final de semana também.

      Excluir
  3. Cada vez mais cegos, surdos e mudos nos tornamos
    Muito reflexivo.

    Abraço

    ResponderExcluir
  4. Infelizmente fatos reais que convivem conosco em nosso dia a dia!
    Porém... "Apesar dos pesares,
    Vale a pena viver!”

    Ficou lindo, Fábio!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É mesmo, Carolina. "Como dois e dois são quatro sei que a vida vale a pena embora o pão seja caro e a liberdade pequena" (Ferreira Gullar). Obrigado, Carolina.

      Excluir
  5. "Clara manhã, obrigado,
    o essencial é viver!"

    (Carlos Drummond de Andrade)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. "Viver ultrapassa Qualquer Entendimento" - Clarice Lispector. Obrigado André Foltran.

      Excluir
  6. Apesar dos carros acidentados, das notícias que nos atormentam, dos cegos que não vêem e não querem ver, do sol ser encarado como dado adquirido em cada dia, embora nem sempre ele surja, vale a pena viver.
    Tiste de quem se cansa de viver. Podemos zangar-nos e barafustar com a vida, mas não nos alheemos dela.
    Muito bonito, Fábio.
    xx

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. "Podemos zangar-nos e barafustar com a vida, mas não nos alheemos dela". Bonito, Laura. A vida nos prega peças, é surpreendente... De repente, na virada da maré,"o que dá pra sorrir, dá pra chorar" e vice-versa. Obrigado.

      Excluir
  7. Viver conscientemente, vale a pena sim.
    Bonito, Fábio!
    beijo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim vale, sempre com a desabilidade de procurarmos ser felizes e vivermos intensamente.

      Excluir
  8. Mas viver é como pegar um novelo, todo emaranhado, e ir desenrolando com paciência e sabedoria; ir cortando com cuidado para finalmente achar as duas pontas. E poder recomeçar. Depois desse trabalhão, só pode valer a pena!!

    beijo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que definição interessante, Tais! Obrigado.

      Excluir
  9. Sempre vale a pena viver. Quem só olha o próprio umbigo
    deixa de olhar pro lado e ver o quanto é importante o outro,
    o que esta ao redor...
    Um domingo cheio de sol.
    ps: não concordo com essa frase do Pequeno Principe. as vezes somos cativados sem querer e isso não implica em nenhuma responsabilidade. é somente minha opinião.
    beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Garota. Ah... Mas eu acho tão bonita e verdadeira essa frase do Pequeno Príncipe: "Somos responsáveis por aquilo que cativamos", não seja tão dura com ele, rs... Pois é... Alguém, involuntariamente, desperta na gente com seu carisma e simpatia, digamos assim, algo muito forte, vai nos cativando com afinidades de pensamento, maneira de se comportar, sorrisos... A essa enriquecedora inteiração dar-se o nome de empatia. O outro então soma, marca presença, se faz ausência na distancia, vai conquistando, aos poucos, nossa confiança. Erguesse todo um edifico de estima e admiração. Ninguém é responsável pelo outro, é claro, mas há de se ter extremado cuidado com quem nos quer tanto apreço, tanto carinho, ter um mínimo de consideração e respeito e não romper tão bruscamente certos laços. E essa é minha opinião. Obrigado, Bandys. Beijos!

      Excluir
  10. Vale a pena viver, apesar de tantos desmandos, decepções e traições.
    Bela obra, Fábio!
    Grande abraço e sucesso!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vale é claro! A vida sempre surpreende, não se deve desistir. Obrigado, Evandro.

      Excluir
  11. A vida é um agrande aventura e um sonho que sonhamos acordados, vale a pena viver.

    ResponderExcluir
  12. Olá!
    Seu poema lembra muito o jeito de Fernando Pessoa, poetar.
    Pelo menos é o que sinto.Que bom heim?
    Gosto muito, um abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é, já disseram isso. Lembra? Admiro, meu poeta favorito. Obrigado Maria Tereza. Abraço.

      Excluir
  13. Respostas
    1. Obrigado, Hellen. O cotidiano é minha principal mateira prima.

      Excluir
  14. Vale à pena viver, sentido cada som, decifrando cada palavra, encantando-se com a beleza ao redor, observando cada pormenor do caminho...Com todo esse "acervo", faz-se poesia, para enriquecer a vida, ao alimentar a alma...
    Hei de voltar, Fábio.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É isso ai, Lúcia. Volte sempre. Obrigado!

      Excluir
  15. O tom observador do seu poema, todos os adornos dessa gigante vitrine que é a vida me fizeram constatar que "sim, vale a pena viver".

    Abraços,
    Nina & Suas Letras

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Claro, apesar dos pesares, como disse cobrador, a vida sempre surpreende. Obrigado, Nina.

      Excluir
  16. Bom dia, Fábio!
    Com certeza, vale a pena viver.
    A realidade é dura, mas quando focamos para as belezas que muitos deixam passar, como o céu, o sol, um sorriso e o bom dia do cobrador, o dia se torna especial.
    Sou daquelas que prefere dizer um bom dia e não obter respostas a não dá-lo. Como disse madre Tereza, "sou apenas uma gota, mas sem ela, o oceano seria menor".

    Belo poema!!! Gosto de ver como vcs, que têm o dom da escrita, colocam em belos versos tanto a beleza quanto o sofrimento.

    Abração esmagador e lindo dia.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Comentário inspirador, hein? que bom que o poema tenha causado tão boas e verdadeiras impressões. Obrigado e abraço na mesma intensidade, rs...

      Excluir
  17. Olá Fábio!
    A realidade com todas as suas cruezas não deixou de inspirar um belo poema. O que importa é que a sua sensibilidade poética conseguiu transformar tudo o que é ruim e banal em beleza pura. Um grande abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado pelas gentis palavras, Maria Emília, abraços.

      Excluir
  18. Vida é mosaico! Linda poesia, Fábio!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Filosofou bem, poetisa/filosofa. Obrigado.

      Excluir