quarta-feira, 3 de junho de 2015

Grato


Não sei o que você viu em mim.
Talvez um rio impressentido,
Inacessível abismo do meu ser.
Só sei que você me alcançou,
Como ninguém ousou antes.
E o que eu sou abriu em flor,
Surgiu como jamais se viu.
Acalmou o animal arredio,
Que havia em mim.
Ganhou minha confiança,
Como ninguém conseguiu.

Fábio Murilo, 01.06.2015

36 comentários:

  1. Poema muito bonito
    E, parabéns por esta musica que amo. Obrigada.

    Beijos
    http://coisasdeumavida172.blogspot.pt/

    ResponderExcluir
  2. Acho que ela viu amor, e que bom que te alcançou.

    http://www.novaperspectiva.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado Gabriela pela visita, volte sempre.

      Excluir
  3. Terno e dócil. Gosto de poemas assim, leve.
    Boa noite

    ResponderExcluir
  4. Lindo poema, Fábio.. Quão bom é encontrar alguém que nos veja de tal forma, de fato.

    Bom fim de semana!
    Um grande abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah é, gratificante. Obrigado, Vane. Abraços.

      Excluir
  5. Talvez ela tenha conseguindo encontrar as suas pérolas, escondidas, esquecidas pelas circunstâncias da vida...
    Todos nós temos notas lindas dentro de nós, as quais algumas vezes não compartilhamos com ninguém, ninguém ainda foi capaz de tocá-las... mas, aí, assim do nada, de forma inesperada, chega alguém especial, e nos toca de uma forma diferente... e as nossas melhores notas começam a emitir lindos sons... voam como balãozinho no ar... colorindo o céu da nossa vida...

    Um beijo querido amigo poeta!
    O post está lindo, só faltou uma bela música romântica, mas enquanto eu comentava ouvia minha música romântica preferida... rs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Isso! Lindo e inspirador tudo que disse. Quando há esse encontro, empatia, sintonia, saudável afinidade de gostos, a coisa flui como uma valsa, um balé, e todos saem ganhando, se beneficiando do mutuo afeto e atenções dispensadas. Teu comentário me chamou a atenção, na razão que, como uma segunda estrofe a responder, a conversar, a complementar meu texto, somou, complementou direitinho, um mimo, visse? rs. Obrigado, doce poetisa, a-do-rei! Beijos!

      Excluir
  6. Pelo jeito o ser que inspirou as palavras do poema, conseguiu o inimaginável pelo autor... o que soou como surpresa até para ele mesmo...
    Acalmou o animal arredio,
    Que havia em mim.
    Ganhou minha confiança,
    Como ninguém conseguiu.

    Eu o entendo.
    É tão difícil, praticamente impossível, encontrarmos alguém que nos faça sentir confiança. Ainda mais quando esta já foi quebrada em alguma fase ruim de nossas vidas...
    Sentimento feliz do surpreso encontro que foi reforçado pela bela canção da Marisa (a qual eu gosto muito).

    Que esse Grato que intitula o poema, seja algo perpétuo no Amor.

    Meu Olá, Fábio
    =)

    ResponderExcluir
  7. Nossa lindo poema Fábio!!! Que lindo mesmo!Falou muito, em poucas linhas, e acompanhado dessa música que eu simplesmente amo então...
    Amei!!!

    Beijos

    http://simplesmentelilly.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado, lilly. Adoro Marisa Monte também. Beijos!

      Excluir
  8. Gostei, mesmo! Suave, diferente; uma pausa para a leveza.
    Também é bom e necessário! Também estou tentando por aqui algo leve...
    Beijo.Um ótimo fim de semana!

    ResponderExcluir
  9. Fábio, o amor faz milagres...
    Lindo!
    Beijo!

    ResponderExcluir
  10. Às vezes um ser machucado só precisa de segurança.
    Lindo poema, Fábio. Não podia ser diferente

    Bjoo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Perfeito, Si. Percepção precisa e generosa. Absorveste muito bem. Beijos!

      Excluir
  11. Nada disso aconteceria se não houvesse entrega e disposição em acreditar no amor. A paixão é efêmera, porém esse sentimento de gratidão perdura por toda uma existência.

    Abraços sábio Fábio!

    P.S.: Sei que é uma sugestão um tanto petulante e indiscreta, mas já pensou em alterar a sua foto do blog para uma mais atual. Aquela sua foto no Face ficou bem legal, parecia um ator de cinema hehehe Abraços e perdoe a minha audácia.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito bons teus comentários, sempre. Muito maduros, lúcidos, precisos... tu que é sábio, rapaz! A foto? rs... Um ator de cinema? Um mafioso, talvez, com aquela cara de pau! rs... Abraços, Vitor!

      Excluir
    2. Hahahahaha não pude conter o riso com " Um mafioso, talvez, com aquela cara de pau!". Parecia mais um Richard Gere ou George Clooney ;-)
      Abraços Fábio

      Excluir
    3. Vou apanhar dos fãs dos caras, hein? Victor. rs,

      Excluir
  12. Ai quando o amor chega é bem assim! Difícil acreditar e tudo de belo desabrocha ainda mais!
    O clipe dessa linda música compõe perfeitamente a poesia!
    Um abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado, Deise. Marisa Monte é ótima! Abraços!

      Excluir
  13. Oi Fábio, ahh que bom encontrar poetas tão talentosos, com palavras tão cheias de afeto e amor que nos enchem o coração de alegria ao lê-las.

    Abraços!

    http://joandersonoliveira.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado, amiguinho! Muito gentil. Abraços!

      Excluir
  14. Lindíssimo poema Fábio.
    Como é bom encontrar alguém que nos faça sentir assim.
    Beijinhos
    Maria

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado, Maria. È mesmo, muito bom demais! Beijos!

      Excluir
  15. Gosto por demais do seu jeito de poetisar o amor, o querer, uma lindeza que toca o coração profundamente.
    E viva o amor, caro amigo, Fabio Murilo.
    Grande abraço e agradecida por sua visita.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado, Maria José. Gentil como sempre. Abraços.

      Excluir