domingo, 26 de julho de 2015

Alumbramento


Você é afável, autêntica, estável.
Inacreditável que exista,
Sobreviva nesse mundo inviável.
De relacionamentos descartáveis,
Superficiais, sem compromisso.

A emoção escorre-me dos dedos,
E no papel te descrevo,
Qual Pero Vaz de Caminha
Avistando o paraíso.

Seu jeito incrível, notável,
Irretocável, inconfundível,
Surpreendentemente vivo.
Como as exuberantes ilhas,
A muitas milhas da costa,
Fora das rotas dos navios,
No vasto oceano pacifico.

Fábio Murilo, 26.07.2015

26 comentários:

  1. Fábio, que lindo... há pessoas assim raras, especiais, que saem um pouco da rota da frieza que nos cerca. Pessoas que merecem sempre muito valor, não é mesmo? Abraços!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Felizmente há, Bia. E essa essa exclusividade de tais pessoas e que as fazem imprescindíveis e indispensáveis em nossa vida. Merecem toda reverência. Abraços!

      Excluir
  2. Parabéns
    Brilhante, Fábio!

    Noite feliz
    beijinhos

    http://coisasdeumavida172.blogspot.pt/

    ResponderExcluir
  3. E que maravilhoso quando a gente ainda pode ser dar ao luxo de conseguir esse sentimento, de conseguir encontrar seres assim. Até nos comove! Mas existem - ainda.
    Bjus!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Exato, Tais. Isso não tem preço, tem apreço, gratidão. Isso. Beijos!

      Excluir
  4. Cada vez mais você se supera Fábio...
    Que poema lindo, poxa!
    Uma pérola!
    Amei ler algo tão lindo e agradável!
    Quando sai o livro, hein? rs

    Um beijo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Own... Obrigado, companheirinha, doce de pessoa. Livro? Quem sabe? Beijos!

      Excluir
  5. Oi Fábio
    Linda poesia
    Você vai a fundo
    Beijos
    Dorli Ramos

    ResponderExcluir
  6. UAU! Que lindo!
    Fiquei 'alumbrada' com a beleza do poema.
    Há pessoas que irradiam uma luz especial, que encanta e envolve nossa alma e coração.
    Imagem também 'alumbrada'. Linda a música.
    Belo momento poético.
    Parabéns, Fábio!

    Feliz semana.

    Abraço.

    ResponderExcluir
  7. Adorei, Fábio.
    Juro!
    Parabéns, beijos!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acredito... rs. Obrigado, Shirley. Beijos!

      Excluir
  8. E de repente deve ter
    Um engenho, um poder
    Que é pro menino fraquejar
    Alucinar, derreter

    Alumbramento - Chico Buarque

    Eu vi a estrela do pastor...
    Vi a licorne alvinitente!
    Vi... vi o rastro do Senhor!...
    E vi a Via-Láctea ardente...
    Vi comunhões... capelas... véus...
    Súbito... alucinadamente...
    Vi carros triunfais... troféus...
    Pérolas grandes como a lua...
    Eu vi os céus! Eu vi os céus!
    — Eu vi-a nua... toda nua!

    Alumbramento - Manuel Bandeira

    Não deixa de ser mesmo um alumbramento romântico que, como Pero Vaz de Caminha, narra em versos a visão de uma terra perfeita.
    Que belezura de imagem, de música, de versos, de inspiração... também me entreguei a um alumbramento.

    Meu Olá
    =)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Priscila. Um luxo de comentário, como sempre. Obrigado.

      Excluir
  9. Lindo, lindo, lindo Fábio!!!
    Beijos e beijos

    http://simplesmentelilly.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  10. Existe pessoas assim, vem como presente, parece um afago
    de deus. Belo poema.

    beijos

    ResponderExcluir
  11. Todo alumbramento reflete o olhar poético.
    Belíssimo o teu olhar poético, conduzido pela emoção
    inscrita nesta sublime construção imagética:
    "A emoção escorre-me dos dedos,
    E no papel te descrevo,
    Qual Pero Vaz de Carminha
    Avistando o paraíso."
    Gostei muito do poema, imagem e música, Fábio!
    Bom final de semana.
    Abraço.

    ResponderExcluir
  12. Com tantos elogios é difícil permanecer com baixa-estima. Brincadeiras a parte, seu texto me deixou mais feliz. rs. Abraços!

    ResponderExcluir