sexta-feira, 31 de julho de 2015

Impressão


Existe uma estrada que une
Dois caminhos, um desvio.
Um rio que transborda antes,
De alguém passar.
Um lugar não determinado,
Um encontro inesperado,
Não combinado antes.
Um pretexto qualquer,
Um descuido, um tombo,
No exato instante.
Um motivo, acidente,
Engano, acaso, lapso,
Magnetismo, destino, sina...
Vai saber, sei lá.
Algo a conspirar, inspirar,
 Insinuar furtivamente,
Direcionando a gente
Ao que tem que ser e será.

                           Fábio Murilo, 05.07.2015                              

31 comentários:

  1. Eu acredito muito na conspiração do universo, acredito em destino, em superstição (algumas, vai). Mas realmente acredito, não sei se por otimismo ou não, que o destino conspira ao favor de pessoas e coisas boas, e vice versa.
    Que bom que isso te inspirou!!!

    ResponderExcluir
  2. Mais uma linda poesia por aqui Fábio...
    E esse tal destino, que está sempre a nos aprontar das suas...
    Já assistir ao filme, e gostei muito!!!
    Beijos e beijos

    http://simplesmentelilly.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é. Já assistiu o filme? Ótimo, não? Beijos!

      Excluir
  3. Amei o teu poema!

    Beijinhos e um bom fim de semana.

    http://coisasdeumavida172.blogspot.pt/

    ResponderExcluir
  4. Maktub. Acredito no destino.
    tem coisas que independe de nossas vontades.
    Adorei a poesia.
    Beijos

    ResponderExcluir
  5. Ótima obra, Fábio!
    E o acaso é um elemento sempre presente em nossas vidas, as vezes bom, as vezes ruim, cabe a nós o interpretarmos e reagirmos aos seus anseios!
    Grande abraço, sucesso e ótimo final de semana!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Dizem até que nada acontece pro acaso... Abraços, Evandro.

      Excluir
  6. Um maravilhoso fim de semana. Parabéns pelos versos poéticos. uma feliz noite.

    ResponderExcluir
  7. Pois é, Fábio, taí algo que não acredito muito:destino! Mas o que é destino? O que será, será? É algo difícil, talvez eu chame isso de acaso, de circunstâncias da vida, de azar. Vi o vídeo, impressiona. Mas acho que você escolheu um tema que mexe com nossas emoções e descreveu muito bem. Certas coisas nunca ficam muito claras. Mas o poema diz, intriga e é belo!
    beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E o que o acaso? O acaso não e nada, se o acaso existisse seria algo. Azar? O que é isso, em que parte do corpo está, pra ser extirpado. Quer isso, azar. Que forma ele tem, existe de fato? Sorte... Azar... Tem coisas na vida que nos deixam "intrigados", certas coincidências. Prefiro ponderar feito William Shakespeare: "Existem mais coisas entre o céu e a terra do que sonha nossa vã filosofia." Beijos, Tais!

      Excluir
    2. rss, acho que tens toda a razão! Aliás, Shakespeare! Fico também com Sócrates – com o seu célebre 'só sei que nada sei'. É a mais pura verdade!
      Beijo, menino de ouro.

      Excluir
  8. Grande verdade, Fábio. Não há como fugir do destino, que aliás, foi arquitetado por nós mesmos.
    Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Interessante essa questão, visões diferentes. Beijos, Shirley!

      Excluir
  9. Que maximo amei esse poema tenha uma semana abençoada.
    Canal:https://www.youtube.com/watch?v=eNNlFtDc1-o
    Blog:http://arrasandonobatomvermelho.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  10. Bom dia Fábio..
    eu penso que tudo já tenha sido programado por nós antes da descida para cá a levar nosso fardo.. as coisas vão acontecendo simplesmente.. abraços poeta

    ResponderExcluir
  11. Coisas que acontecem sem ter um porquê... Coisas que nascem em nós e até nos atam ao impossível... Somente para termos o que escrever.

    ResponderExcluir
  12. Penso que quando nascemos trazemos um destino marcado.
    Lindo poema.
    Beijinhos
    Maria

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado, Maria Rodrigues, pela participação. Beijos!

      Excluir
  13. Belíssimo poema Fábio. Uma visão lírica, coroada pelo cena que escolheu de um filme que gosto bastante, do papel do destino nas nossas vidas. Gosto desse ponto de vista, repleto de magia, otimismo e transcendência.

    Parabéns amigo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado Victor. Gosto de seus comentários. Abraços!

      Excluir
  14. Oi Murilo,
    Como é gostoso viver: viajar, conhecer pessoas, trocar ideias e quem sabe não se tornarem grandes amigos.
    Não cai uma folha da árvore sem que Deus o queira.Às vezes, uma pequena inundação salva muita gente no que disse. A salvação chega quem sabe num trem descarrilhado.
    Seja bem vindo no meu pequeno refúgio
    Volte sempre
    Beijos no coração
    Dorli Ramos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Questão sempre instigante essa, muitas perguntas, muitos porquês. Obrigado, Dorli. Beijos!

      Excluir
  15. Oi Fábio,

    Muito interessante o conteúdo do poema, a imagem e o filme
    num todo harmonioso e surpreendente...
    Para mim, o caminho da espiritualização com a ciência (Quântica)
    nos possibilita saber que existem leis que regem a natureza (universo),
    os animais, a natureza vivem em harmonia com a unidade destas leis,
    nós humanos com a complexidade na dualidade entramos em conflito,
    mas somos regidos pelas consequências das nossa escolhas, mesmo
    quando somos inspirado intuitivamente, atraído numa sintonia, mas
    somos nós que escolhemos...
    "Algo a conspirar, inspirar,
    Insinuar furtivamente,
    Direcionando a gente
    Ao que tem que ser e será."
    Perfeito!!
    O filme é maravilhoso, eu já conhecia...
    Abraço.

    ResponderExcluir