sábado, 29 de agosto de 2015

A Falta


Não nos juntemos tanto que nada mais aconteça,
Lava anteriormente se revolvendo. Abastecemo-nos
De incertezas, vez em quando, em doses homeopáticas
De ansiedade e solidão que é pra dar valor e falta
Ao que parecia seguro, conquistado, na mão.

Reconquistemo-nos, então. Guardemos sempre
O subterrâneo fogo que vento nenhum extingue.
Meio que queima, meio que apaga, acende
Embaixo do chão em permanente combustão.

Fábio Murilo, 27.08.2015

34 comentários:

  1. Simone Lima28 de agosto de 2015 22:07

    O momento em que leio e sinto como se fosse um arauto das coisas da vida que devo seguir e n guardar no bolso.
    N tenho comentado, mas está na minha pág de favoritos do cel. Vc é amigo das palavras, a poesia é tua melhor arma.
    Bjoo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A quanto tempo, Si! Obrigado, Menina, pela visita e consideração. Beijos!

      Excluir
  2. Cidália Ferreira29 de agosto de 2015 01:47

    Maravilhoso, Fábio.

    Beijinhos, bom fim de semana.

    http://coisasdeumavida172.blogspot.pt/

    ResponderExcluir
  3. Marcos Satoru Kawanami29 de agosto de 2015 13:54

    maneiro

    ResponderExcluir
  4. OI FÁBIO!
    A CONQUISTA FAZ PARTE DE TODOS OS TIPOS DE RELACIONAMENTOS, É CARACTERÍSTICA DO SER HUMANO.
    MUITO LINDO TEU TEXTO.
    ABRÇS
    -http://zilanicelia.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Fábio, meu querido, a tua poesia continua a nos sensibilizar e enternecer o coração. Sabes, como ninguém, colher braçadas de versos e nos ofertar ao olhar como um mimo que só mesmo os grandes poetas conseguem externar.
    Grata, meu amigo, pelas palavras generosas deixadas no meu espaço. Estou aos poucos tentando retornar à vida...
    Deixo um carinhoso beijo no teu coração,
    Helena

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ola, Helena.. Obrigado pelas sempre gentis palavras. Fica bem tá? Beijos!

      Excluir
  6. Muito bom.
    Sentimentos presentes em uma relação a dois descritos muito bem.
    http://realidadecaotica.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Pela primeira vez aqui venho para me fartar de sabias palavras, ao mesmo tempo venho convida-lo a me seguir, ja estou a fazer o mesmo.
    Abraço amigo.
    Gostei do que li, voltarei mais vezes.

    ResponderExcluir
  8. Amor verdadeiro é esse, que resiste ao tempo e é tão valorizado por aqueles que o possuem que não se cansa de se deixar reconquistar, mesmo que já conquistado.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Interessante sua observação. Nem eu mesmo havia olhado por esse prisma, com tanta intensidade, perfeita. Obrigado, Larissa.

      Excluir
  9. Boa tarde Fábio.. muito bem escrito.. e como temos essas questoes interiores para serem resolvidas e mantidas quando vão bem.. abraços poeta

    ResponderExcluir
  10. Reinventar sempre, mudar, seguir, transformar. O acomodar-se é que estraga todas as possibilidades de algo seguir em frente, de dar certo. Não nascemos nada parecidos com amebas!
    Beijos, Fábio!

    ResponderExcluir
  11. Dizem que o amor é eterno.
    Eu acho que amores são eternos,
    mesmo quando tudo vira rotina
    ou mesmo um vai embora.
    Gostei do texto, mas foi dificil entender.
    Beijos garoto, :)

    ResponderExcluir
  12. Que o fogo do amor prevaleça eternamente no nosso coração.
    Lindo poema.
    Beijinhos
    Maria

    ResponderExcluir
  13. Oi Fabio querido


    Lindo seu poema.

    Beijos
    Ani

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado, Ani, pela visita e pela gentileza do elogio. Beijos!

      Excluir
  14. Uma poesia incendiária, literalmente!
    Grande obra!
    Abraço e sucesso!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado, Evandro. Comentário forte. Gostei! Abraços!

      Excluir
  15. Olá Fábio!!!
    Que bonita poesia!

    "Reconquistemo-nos, então..."

    É isso...
    Beijos mil

    http://simplesmentelilly.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  16. OI FÁBIO!
    PASSANDO, RELENDO E TE DEIXANDO MEUS VOTOS DE UM ÓTIMO FINAL DE SEMANA.
    ABRÇS
    -http://zilanicelia.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Zelani. O mesmo pra ti. Obrigado. Beijos!

      Excluir