sexta-feira, 24 de outubro de 2014

Aniversário - Fernando Pessoa/Jô Soares

3 comentários:

  1. "Quando vim a ter esperanças, já não sabia ter esperanças".
    É muitas vezes assim; quando os outros criam determinadas esperanças para nós, ao crescer torna-se difícil recuperá-las. O passado nunca se recupera e não podemos mesmo guardá-lo nos bolsos.
    Um excelentíssimo poema!
    xx

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mais belissimo poema, Laura, do geinalissimo do Fernando Pessoa/Alvaro de Campos.

      Excluir
  2. Eu me apaixonei por Fernando Pessoa desde que o li pela primeira vez como Álvaro de Campos em Poema em linha reta. Acho que foi uma experiência de vida...

    ResponderExcluir