sexta-feira, 24 de outubro de 2014

O Valioso Tempo dos Maduros - Mário de Andrade

2 comentários:

  1. Quando se está "maduro", não há muito tempo a perder com futilidades e insignificâncias.
    A importância do essencial!
    A. Abujamra diz muito bem poesia.
    xx

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É mesmo, Laura, o tempo é frágil e imprevisivel. Cada manhã é uma oportunidade, que geralmente passa despercebida, vivemos adiando essa vida como a tivessemos o tempo todo. Obrigado.

      Excluir