sexta-feira, 5 de setembro de 2014

Soneto de Fidelidade - Paulo Autran

8 comentários:

  1. Um belíssimo soneto, um clássico já, podemos dizer, numa bela voz e com uma música muito bonita!
    xx

    ResponderExcluir
  2. Isso é maravilhoso! Que bela escolha...
    Beijos!

    ResponderExcluir
  3. Magnífico! Vinícius de Moraes foi um homem apaixonado e apaixonante. Um poeta sedutor que exaltou o amor e a necessidade de vivê-lo arrebatadoramente.

    (...)
    "Eu possa me dizer do amor (que tive):
    Que não seja imortal, posto que é chama
    Mas que seja infinito enquanto dure.”

    (Soneto) de Fidelidade possui um lirismo acentuado, inebriante, além de uma beleza indescritível. O fundo musical harmonizou o texto, deixando-o ainda mais bonito. Muito lindo,Fábio.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Gostou? Obrigado, Lu. Poesia romântica é com Vinicius. Obrigado.

      Excluir
  4. Nunca consigo abrir aqui. :(
    mas esse eu conheço bem.
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vinicius talvez seja o poeta brasileiro mais conhecido, Bandys. Quem é não gosta de uma poesia romântica, que nos faz sonhar. Beijos!

      Excluir