sexta-feira, 1 de agosto de 2014

Acordei numa Boa


No presente o momento está bom.
Lá fora o pássaro canta,
O dia está claro, como num sonho.
Tudo, confortavelmente, estabilizado,
Em seu lugar devido,
Nessa manhã de vidro.

Meus pulmões respirando
A plenos pulmões,
O coração, formidavelmente,
Prolongando minha existência
Além do imediato instante.

O quarto de paredes claras,
O teto de pintura clara,
A vida tão clara...
Vontade de não ter vontade,
Apenas continuar parado
Como quem fica sentado
Contra a corrente
Olhando as águas
Passarem de lado.

Fábio Murilo, 05.08.2012

42 comentários:

  1. Bom dia Fábio

    Sempre com poesias maravilhosas.Gostei muito.

    Beijos
    Excelente fim de semana.
    http://coisasdeumavida172.blogspot.pt/

    ResponderExcluir
  2. Hoje estou passando para agradecer
    sua amizade, desejar sempre o melhor
    pra vc, e fazer um convite para
    participar do sorteio que vou fazer
    pelo niver do meu Blog, são 3 anos
    de muita alegria, venha festejar comigo....

    Abraços de bom final de semana
    Bjusss

    (¯`´¯)
    `*.¸.*´
    ¸.•´Rita

    ResponderExcluir
  3. Bom dia, Murilo. O seu lindo poema traduz uma ociosidade gostosa, das que fazem bem para a alma e o corpo.
    É muito bom quando acordamos e permanecemos assim, "numa boa".
    Como é bom ter a paz como cenário das nossas cenas da vida.
    Adorei a imagem e a música.
    Tenha um fim de semana de paz.
    Beijos na alma.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu fiz assim num dia de sábado ou domingo, não lembro, por ai. Acordei bem cedo, apesar de ser um dia de folga e todos em casa ainda dormiam e eu só na cozinha em frente a janela e descrevi, como vê, as sensações daquelas primeiras horas. foi isso... Obrigado Patricia.

      Excluir
  4. Essa tua paz, teu lirismo...
    Esse sossego convidativo. Tua singularidade sempre aprazível.

    ResponderExcluir
  5. Olá Murilo! Que poesia mais linda!!! Estou maravilhada com seu prólogo também. Te desejo um final de semana lindo. Vou de seguidora pra voltar. Um grande Abraço! http://rose-sousacoracaodefera.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Esse é o caminho para uma boa meditação!...
    Gostei, Fábio.
    Beijo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nem tinha reparado assim, mas, é mesmo. Obrigado, Shirley.

      Excluir
  7. O clima está agradável, também estou numa boa, saindo bastante ao ar livre.

    ResponderExcluir
  8. Como é gostoso ler uma poema bonito- parabéns Fabio- tenha uma ótima noite amigo e um lindo final de semana-

    ResponderExcluir
  9. Certas vezes - ou seriam certos dias? - a vida se parece mesmo com vidros, como citou, Fábio. E nós ficamos como receptores de suas imagens, teus sons, tudo aguçando nossos sentidos... mas a melhor parte é quando paramos só para observar, apenas ver, admirar, contemplar. A vida é bonita em tão poucos detalhes que deixamos passar sem nos darmos conta.
    Adorei teu poema e achei interessante tu ter ressaltado que era o presente, o agora, qual descrevia... Afinal o futuro é tão surpreendente, ocioso, irrelevante...
    Tenha um ótimo fim de semana.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ótima explanação, Carol. Perfeita. Somou. O poema agradece. Obrigado.

      Excluir
  10. Gostei muito da "manhã de vidro", do que está para lá da janela.
    Um ambiente calmo e sem tumulto, de respiração aprazível, e de uma incrível claridade que te faz parar, indiferente à correnteza das águas que de momento não sentes vontade de acompanhar. Um sentimento de verdadeiro "guardador de rebanhos"....Ah, como tantas vezes me faças lembrar F. Pessoa...:-)
    Gostei muito desta vontade de não fazer nada. De apenas ser.
    Um bom domingo, Fábio!
    xx

    ResponderExcluir
  11. Hoje, ainda estava pensando como minha geração sente culpa por momentos que não queremos fazer nada. A sociedade da época exaltava o bom moço trabalhador, muito trabalhador. E trazemos certas coisas pela vida toda. Sentimos culpa por dormir até mais tarde, por ficar lagarteando ao sol num dia de semana, e por aí vai. Temos de produzir até a última gota de suor para depois consumirmos. Estudar tudo para preencher todas as horas do dia! Praticar esportes até cair de cansaço. E a vida em si... como anda? Acho que é tempo de desacelerar.

    Lindo poema, como sempre.
    bjuss

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Lindo comentário, Tais. Muito lucido. Obrigado.

      Excluir
  12. Um poema, delicado, lucido e lúdico.

    ResponderExcluir
  13. Olá Murilo, voltei! No dia em que aqui visitei, minha conexão estava ruim e não pude me tornar seguidora, mas aqui estou e agradeço ao carinho dispensado ao meu espacito poético e por deixar por lá sua ilustre presença. Um grande abraço e linda semana!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah, eu que me sinto honrado. Volte tantas vezes desejar. Obrigado, Rose.

      Excluir
  14. Paz e encantamento, foi o que senti quando entrei aqui.
    Paz quando a música tocada alcançou meu coração. Encantamento ao ler versos tão lindos.

    Parabéns, Fábio! Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom, Joana, que tenha despertado tão agradáveis sensações ao entrar aqui. Fico Feliz, Obrigado.

      Excluir
  15. Boa tarde Fábio.. que todos os dias possamos acordar assim.. tudo esta em nós.. os dias estão sempre belos.. tudo esta em harmonia basta nós estarmos tb.. abraços poeta

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Quem dera Samuel, todos os dias, todas as horas, fossem assim. Poxa será? Tudo esta, começa em nós? E o universo conspira a nosso favor, como alguns dizem? Quem alcançar esse equilíbrio, essa paz de espirito. Obrigado por sua iluminada presença.

      Excluir
  16. Fábio... gostei muitíssimo da expressão '' Manhãs de vidro'' o poema ficou maravilhoso... com um tom muito natural.
    Beijos amigo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom, Fê! É uma alegria tê-la por aqui. Obrigado.

      Excluir
  17. Caro poeta Murilo, se a idéia era transmitr paz, tranquilidade, calma, este teu poema conseguiu, com tanta leveza até parece que a vida é fácil e realmente não é difícil, nos últimos tempos descobri que a paz esta na casa de meus pais, e pensar que morei lá por anos, mas continuo tendo a chance de estar sempre que posso. Continuas inspirado meu caro poeta Murilo.
    ps. Carinho respeito e abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que se sentiu assim, Jair, foi espontâneo. Obrigado pela consideração.

      Excluir
  18. Se gostas de animais visita animaisforadoprato.blogspot.com :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não crio nenhum, mas, não tenho nada contra quem cria, rs...

      Excluir